Arquivo da tag: Cultura

Ano do Laicato é o tema da Campanha para Evangelização de 2017 da CNBB

Em sintonia com o Ano do Laicato, a Campanha para a Evangelização deste ano que tem como tema “Cristãos leigos e leigas comprometidos com a Evangelização” e o lema “Sal da Terra e Luz do Mundo” (Mt 5, 13-14).

A abertura da CE é realizada na Festa de Cristo Rei, este ano 26 de novembro, mesmo dia que a Igreja no Brasil fará a abertura do ano que será dedicado aos cristãos leigos e leigas. A campanha tem duração de três semanas e a conclusão acontece no terceiro domingo do Advento, dia 17 de dezembro, quando deve ser realizada, em todas as comunidades católicas, a Coleta para a ação evangelizadora no Brasil.

O Objetivo da campanha é despertar os discípulos e as discípulas missionários para o compromisso evangelizador e para a responsabilidade pela sustentação das atividades pastorais no Brasil. A iniciativa considera a ajuda para dioceses de regiões mais desassistidas e necessitadas.

“A Campanha para Evangelização é uma experiência que instiga a comunhão e partilha dos bens entre as Igrejas particulares, assim como acontecia nas comunidades primitivas do Novo Testamento, cujo relato encontramos nos Atos dos Apóstolos e nas cartas paulinas, explica o secretário executivo da CE, padre Luís Fernando da Silva.

A Campanha da Evangelização já está em andamento, todas as paróquias do Brasil receberam folders informativos sobre o tema e o lema da CE 2017 e os envelopes para a coleta. Além disso, já está à disposição o cartaz para ser adquirido ou baixado através do site da Edições CNBB.

Padre Luís Fernando da Silva lembra que “A Igreja no Brasil mais uma vez faz um forte apelo para que nossas comunidades locais se motivem na comunhão e na participação para que, por meio dessa partilha, muitas iniciativas de evangelização sejam fortalecidas em todo o país”.

Com a coleta desse ano pretende-se apoiar as inúmeras iniciativas da Igreja no Brasil promovidas pelos cristãos leigos e leigas no serviço da evangelização, da dinamização das pastorais, na luta pela justiça social, nas experiências missionárias das Igrejas irmãs e na missão ad gentes.

A Campanha para Evangelização

Criada em 1997, durante a Assembleia Geral da CNBB, e iniciada em 1998, a Campanha para Evangelização tem como objetivo favorecer a vivência do tempo litúrgico do Advento e mobilizar a todos para uma Coleta Nacional que ofereça recursos a serem aplicados na sustentação do trabalho missionário no Brasil. Tal iniciativa considera a ajuda para dioceses de regiões mais desassistidas e necessitadas.

O gesto concreto de colaboração na Coleta para a Evangelização será partilhado, solidariamente, entre as dioceses, que receberão 45% dos recursos; os 18 regionais da CNBB, que terão 20%; e a CNBB Nacional, que contará com 35% das contribuições.

Por CNBB

Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz

Adicione o nosso perfil no facebook, fale conosco!

Curta nossa página no Facebook e conheça o nosso canal no YouTube 

 

Anúncios

Dia Nacional de Ação de Graças “Feliz é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança.” (Salmos 33 : 12)

Origem do Dia de Ação de Graças

As primeiras comemorações do Dia de Ação de Graças na Nova Inglaterra eram festividades de gratidão a Deus, em agradecimento às boas colheitas anuais. Por esta razão, o Dia de Ação de Graças é festejado nos Estados Unidos no outono, após a colheita ter sido recolhida.O primeiro deles foi celebrado em Plymouth, Massachusetts, pelos colonos que fundaram a vila em 1619. Após péssimas colheitas e um inverno rigoroso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no verão de 1621. Por ordem do governador da vila, em homenagem ao progresso desta em relação a anos anteriores, uma festividade foi marcada no início do outono de 1621. Os homens de Plymouth mataram patos e perus. Outras comidas que fizeram parte do cardápio eram peixes e milho. Cerca de 90 índios também atenderam a festividade. Todos comiam ao ar livre, em grandes mesas.Porém, por muitos anos, o Dia de Ação de Graças não foi instituído como feriado nacional, sendo observado como tal em apenas certos Estados americanos como Nova Iorque, Massachusetts e Virgínia. Em 1863, o então presidente dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, declarou que a última quinta-feira do mês de novembro seria o dia nacional de Ação de Graças.Mas em 1939, o presidente Franklin Delano Roosevelt instituiu que esse dia seria celebrado na terceira semana de novembro, com o intuito de ajudar o comércio, aumentando o tempo disponível para propagandas e compras antes do Natal (À época, era considerado inapropriado fazer propagandas de produtos à venda antes do Dia de Ação de Graças). Como a declaração de Roosevelt não era mandatória, 23 Estados adotaram a medida instituída por Roosevelt, e 22 não o fizeram, com o restante tomando ambas a quinta-feira da terceira e da quarta semana de novembro como Dia de Ação de Graças. O Congresso americano, para resolver este impasse, instituiu então que o Dia de Ação de Graças seria comemorado definitivamente na quinta-feira da quarta semana de novembro, e que seria um feriado nacional.

Dia de Ação de Graças no Brasil

 O Dia Nacional de ação de Graças é uma data oficial intituída com aprovação da lei 781 de 17 agosto de 1949; segundo relatos a criação desta data foi motivada pela declaração do Embaixador brasileiro nos Estados Unidos Joaquim Nabuco logo após ele ter participado de uma cerimônia religiosa em Washington em 1909, na ocasião o Embaixador ficou muito impressionado com aquele momento de adoração do povo americano diante a Deus e em tom profético ele disse, “quisera que toda a humanidade se unisse em mesmo dia, para um universal agradecimento a Deus”, Joaquim Nabuco faleceu em janeiro de 1910 e não teve a oportunidade de ver a nação brasileira unida em reconhecimento ao infinito amor de Deus, mas as suas palavras não foram esquecidas e em 1949 nas homenagens do centenário do seu nascimento o Presidente Gaspar Dutra aprovou a lei que instituía o dia nacional de ação de graças, em 1965 o presidente Castelo Branco assinou o decreto que regulamentava como os órgãos público deveriam proceder em relação a data, no ano seguinte o Presidente Castelo Branco sancionou a lei 5.110, esta nova lei fez uma pequena mudança em relação ao calendário do dia de ação de graças, passando suas comemorações da última quinta-feira do mês de novembro para a quinta-feira da 4ª semana também do mês novembro, além do governo federal principal responsável pela comemoração do dia de ação de graças na capital brasileira, atualmente já existem vários seguimentos da sociedade brasileira que adotaram esta data em seus calendários a exemplo de várias igrejas evangélicos e escolas de ensino de língua inglesa.

Tanto nos Estados Unidos quanto no Canadá, o Dia de Ação Graças é uma data em que geralmente as pessoas utilizam o tempo livre para ficar com a família, fazendo grandes reuniões e jantares familiares. Muitas pessoas dedicam seu tempo para pensamentos religiosos, serviços nas igrejas e orações. O Dia de Ação de Graças é celebrado também com grandes desfiles e, nos Estados Unidos, com a realização de jogos de futebol americano. O principal prato típico do Dia de Ação de Graças geralmente é peru, o que dá ao Dia de Ação de Graça o nome de “Dia do Peru”(turkey day)
Portal Terra de Santa Cruz

II Encontro de Sineiros de Minas Gerais acontece nos dias 28 e 29 de novembo, em Ouro Preto

II Encontro de Sineiros de Minas Gerais 

12301778_1083025895041300_2151475373287162332_n

No próximo dia 28 e 29 de novembro de 2015 o IPHAN, juntamente com a Associação de Sineiros de Ouro Preto (ASSOP) e sineiros de outras cidades mineiras, realizará o II Encontro de Sineiros de Minas Gerais.

O Encontro, que será realizado na Casa de Gonzaga, situada à Rua Cláudio Manuel nº 61, Bairro Centro, e que contará com a participação de cerca de 30 sineiros de cidades como São João Del Rei, Tiradentes, Congonhas, Serro, Diamantina, Sabará, Catas Altas, Mariana, Bom Sucesso e Oliveira, tem o apoio da Secretaria de Cultura e Patrimônio de Ouro Preto.

O Toque dos Sinos em Minas Gerais constitui em uma forma de expressão que associa os sinos, as torres, os sineiros e a comunidade que os ouve em um processo dinâmico de codificação e decodificação de mensagens há muito tempo transmitidas nas antigas cidades mineiras.

Essa forma de expressão, que associa a estrutura dos toques à ocasião religiosa em que devem ser tocados, contribui para o agenciamento de formas de sociabilidade, originalmente, relacionados à vida religiosa daquelas comunidades, mas que, hoje, ultrapassa essa dimensão, abrangendo sentidos e significados relacionados à sua identidade cultural.

Para fazer jus ao legado cultural proveniente desta forma de expressão, o Toque do Sinos e o Ofício de Sineiro foram reconhecidos como bens culturais de nosso país desde 2009, sendo registrados como Patrimônio Cultural do Brasil.

Este Encontro integra o Plano de Salvaguarda do Toque dos Sinos e do Ofício de Sineiro de Minas Gerais e é de suma importância para que o ofício se perpetue e para que a linguagem de nossos sinos não se cale jamais.

PROGRAMAÇÃO

Mais informações: corina@iphan.gov.br ou (31) 3222-2440.

Fonte e mais informações em: Cultura em Revista

Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz 

Fórum das Letras homenageia Graciliano Ramos.

Entrará em cartaz, na próxima semana, a exposição “A palavra foi feita para dizer”, que homenageia o escritor Graciliano Ramos. A mostra estará em cartaz na Casa dos Contos durante o Fórum das Letras de Ouro Preto, que será realizado entre os dias 4 e 8 de novembro, na cidade mineira, símbolo do barroco nacional. Dividida em dois temas, a exposição contará com vídeos, fotos, capas e manuscritos que contam a história e as memórias do autor de “Vidas Secas”, um dos clássicos da literatura nacional. A visitação é gratuita.

Graciliano Ramos também ocupará lugar de destaque na programação do evento. Na abertura, a ensaísta Elizabeth Ramos e o autor Ricardo Ramos, netos do alagoano, participarão do debate “Graciliano Ramos e a Liberdade de Expressão”, juntamente com Wander Melo Miranda e Audálio Dantas. A conversa, mediada pela escritora Guiomar de Grammont, acontecerá no Cine Vila Rica, um dos locais mais nobres da cidade. Este ano, o Fórum das Letras de Ouro Preto será norteado pelo tema “Diversidade Cultural e Liberdade de Expressão e terá também a presença de Laerte, Jorge Mautner e Jards Macalé, entre outros.
O evento conta com patrocínio do Ministério da Cultura, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, BNDES, Petrobras (patrocinador exclusivo do Fórum das Letrinhas) e Samarco. Governo Federal: pátria educadora.

Mais informações: www.forumdasletras.ufop.br.

Fórum das Letras de Ouro Preto
Data: 4 a 8 de novembro
Local: Ouro Preto (consultar a grade de programação)
Gratuito

Fonte: Cultura em Revista 

Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz

38ª Semana do Aleijadinho de 16 a 21 de Novembro/Cultura em Revista

Inscrições abertas para Colóquio Internacional  A construção da fantasia: arquitetura e pintura na ordenação do espaço sagrado tridentino, em Ouro Preto

O colóquio internacional A construção da fantasia: arquitetura e pintura na ordenação do espaço sagrado tridentino, promovido pelo grupo de pesquisa Perspectiva Pictorum, da UFMG, integrante da programação da 38ª Semana do Aleijadinho (Ouro Preto/MG) está com inscrições abertas para ouvintes.

O grupo Perspectiva Pictorum realiza o colóquio a cada dois anos e, em 2015, traz para Ouro Preto o estudo da pintura em perspectiva, também chamada de “falsa arquitetura”.

As inscrições para ouvintes podem ser realizadas pelo sitewww.fafich.ufmg.br/perspectiva com vagas limitadas. A programação do colóquio inclui a participação de pesquisadores especialistas em arte, história e arquitetura barroca, como Alfredo Morales (Universidad de Sevilla); Luiz Freire e Rodrigo Baeta (UFBA); Celio Macedo (Ufop); Marcos Tognon e Mônica Farias (Unicamp); Danielle Pereira (Unesp); Maria Cláudia Almeida Orlando Magnani (UFVJM); Adalgisa Arantes Campos, Adriana Carvalho, André Dangelo, Aziz José de Oliveira Pedrosa, Celina Borges, Leandro Gonçalves Rezende, Magno Mello, Mônica Lage, Renata Nogueira Gomes de Morais e Walmira Costa (UFMG); Fumikazu Saito, Regiane Caire Silva e Carla Bromberg (PUC-SP); Martina Egger (Innsbruch – Áustria); Fauzia Farneti, Maria Teresa Bartoli e Silvio Van Riel (Università degli Studi di Firenze); Javier Navarro de Zuvillaga (Universidad Complutense de Madrid); Alex Bohrer (IFMG); Janaína Ayres (UFRJ); Danilo Matoso Macedo (FAU – UnB); Regiane Caires Silva e Marília Martha França Sousa (UMFA).

38 ª Semana do Aleijadinho

Em 2015, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e o Museu Aleijadinho realizam a 38ª Semana do Aleijadinho – “Escultura, arquitetura e pintura nos caminhos das Minas: aparência e realidade”. O evento acontece entre os dias 16 e 21 de novembro. Desde sua primeira edição, em 1968, presta homenagem ao aniversário de morte do mestre e patrono das artes no Brasil Antônio Francisco Lisboa. A programação é composta por oficinas, exposições, lançamento de livro, concertos e debates, além do Colóquio Internacional sobre História da Arte.

A 38ª Semana do Aleijadinho conta com o apoio da Fundação de Arte de Ouro Preto (FAOP), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Programa de Pós-Graduação em História (UFMG), Sistema SESI/FIEMG, IPHAN, Converso Comunicação, Assembléia Legislativa de Minas (ALMG), Orquestra Ouro Preto, Prefeitura de Ouro Preto, Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto, Casa do Folclore de Ouro Preto, Ambienta, Anamar Transporte e Construções, Hotel Luxor, Hotel Minas Gerais, Pousada Arcádia Mineira, Anavladia – Fundição Artística, Coopeouro, CAPTACULT Captação e Projetos.

Programação

Colóquio Internacional “A arquitetura do engano: redes de difusão e o desafio da representação perspectiva no universo pictórico barroco”

18 DE NOVEMBRO – QUARTA-FEIRA

9h – Abertura

Presenças: Profª. Júlia Mitraud (Presidente da FAOP – Fundação de Arte de Ouro Preto); Cônego Luiz Carlos Cesar Ferreira Carneiro (Presidente do Museu Aleijadinho); Prof. Dr. Magno Mello (Grupo de Pesquisa Perspectiva Pictorum/UFMG); Prof. Dr. Fernando de Barros Filgueiras (diretor da FAFICH/UFMG)
Na Fundação de Arte de Ouro Preto – Faop (rua Alvarenga, 794 – Cabeças)

Núcleo temático: Arquitetura e falsa arquitetura: espaço como invenção
Presidência da mesa: Prof. Dr. Fumikazu Saito (Cesima – PUC-SP)

9h30 – Arquitecturas aéreas: campanarios, espadañas y miradores en la arquitectura sevillana de los siglos XVII y XVIII – Alfredo Morales (Universidad de Sevilla)

10h – Arquitetura artificial no teto da nave da Matriz de Nossa Senhora da Divina Pastora em Sergipe – Luiz Freire (UFBA) / Magno Mello (UFMG)

10h30 – Coffee-break

11h – Joaquim Gonçalves da Rocha e a pintura ilusionista em igrejas de Sabará, Caeté e Santa Luzia (MG) – Celio Macedo (Ufop)

11h30 – Debate

12h – Intervalo para almoço

Núcleo temático: Procedimentos práticos e artísticos: uma conexão entre tempo e espaço
Presidência da mesa: Prof.ª Drª. Adalgisa Arantes Campos (UFMG)

14h – Entre o Barroco e o Neoclássico: Hibridismo nos tetos de falsa arquitetura de Salvador (BA) – Mônica Farias (Unicamp)

14h30 – Os forros pintados em Mogi das Cruzes (SP): Séculos XVIII e XIX – Danielle Pereira (Unesp)

15h – José Soares de Araújo: De Braga ao Tijuco. Reflexões sobre uma pintura perdida – Maria Cláudia Almeida Orlando Magnani (UFVJM)

15h30 – Coffee-break

Núcleo temático: A coerência: pintura, restauro e conservação
Presidência da mesa: Prof. Dr. André Dangelo (UFMG)

16h – Igreja N. S. da Vitória de São Luís (MA): Considerações sobre as intervenções ocorridas no século XVIII até XX – Regiane Caire Silva (UFMA) / Marília Martha França Sousa (UFMA)

16h30 – Problemi di restauro e conservazione degli aparatti decorativi a finte architettura in Palazzo Niccolini – Silvio Van Riel (Università degli Studi di Firenze)

17h – Arquitetura e detalhes artísticos do solar da Glória – Entre a tradição e a modernização do Arraial do Tejuco (MG) – Celina Borges (UFMG)

17h30 – Debate

19 DE NOVEMBRO – QUINTA-FEIRA

Na Fundação de Arte de Ouro Preto – Faop (rua Alvarenga, 794 – Cabeças)
Núcleo temático: Perspectiva e quadratura: jogo de ilusões
Presidência da Mesa: Prof. Dr. Marcos Tognon (Unicamp)

9h – Il quadraturismo a Pontremoli: committenti e artisti – Fauzia Farneti (Università degli Studi di Firenze)

9h30 – Dos frescos dedicados a San Antônio em las capulas de dos iglesias madrileñas (siglos XVII e XVIII) – Javier Navarro de Zuvillaga (Universidad Complutense de Madrid)

10h – Coffee-break

10h30 – Perspectiva linear e medida em Del modo di misurare de Cosimo Bartoli – Fumikazu Saito (Cesima/PUC-SP)

11h – Lo sfondato prospettico dell’atrio di Palazzo Martelli e la tenda di Parrasio – Maria Teresa Bartoli (Università degli Studi di Firenze)

11h30 – Debate

12h – Intervalo para almoço

Núcleo temático: Máquinas de altar e ilusão pictórica
Presidência da mesa: Profª. Drª. Celina Borges (UFMG)

14h – As capelas de Vila Rica: Produção artística e oficinas no 1º quartel do século XVIII em Minas Gerais – Alex Bohrer (IFMG)

14h30 – A oficina do entalhador José Coelho de Noronha: artista, artífices e sua influência na talha mineira setecentista – Aziz José de Oliveira Pedrosa (UFMG)

15h – Coffee-break

Núcleo temático: Iconografia e literatura: questões de métodos
Presidência da mesa: Prof. Dr. Alfredo Morales (Universidad de Sevilla)

15h30 – O repertório iconográfico da capela de São José dos Homens Pardos ou bem casados de Ouro Preto: arte, fé, história – Leandro Gonçalves Resznde (UFMG)

16h – Livros de Ouro: técnicas, materiais e artífices – Walmira Costa (UFMG)

16h30 – Arquitetura e arte numa livraria em Vila Rica: O Divertimento Erudito de João Pacheco – Danilo Matoso Macedo (FAU – UnB)

17h – Debate

Na Igreja de São Francisco de Assis (Largo do Coimbra, s/nº – Centro)
Núcleo temático: Mecenas – Pintores e Arquitetos: arte e sociedade
Presidência da mesa: Prof. Dr. Magno Mello (UFMG)

19h – Mecenato de leigos na sacristia de São Francisco de Ouro Preto – Adalgisa Arantes Campos (UFMG)

19h30 – O Aleijadinho arquiteto revelado na análise do projeto de São Francisco de Assis de Ouro Preto – André Dangelo (UFMG)

20 DE NOVEMBRO – SEXTA-FEIRA

Na Fundação de Arte de Ouro Preto – Faop (rua Alvarenga, 794 – Cabeças)
Núcleo temático: Arquitetura e Espaço Cenográfico
Presidência da mesa: Prof. Dr. Luz Freire (UFBA)

14h – Arquitetura e cidade na América Hispânica: a configuração do cenário barroco da Cuzco Colonial – Rodrigo Baeta (UFBA)

14h30 – Arquitetura de Matriz Pombalina no Brasil: História, Técnica e Restauro – Marcos Tognon (Unicamp)

15h – Entre traças, dibujos e riscos: José Pereira Arouca no ofício de arquiteto – Mônica Lage (UFMG)

15h30 – Coffee-break

Núcleo temático: Teoria Arquitetônica e Tratadística Pictórica
Presidência da mesa: Prof. Dr. Rodrigo Baeta (UFBA)

16h – Falsa arquitetura e música: sobre os conceitos matemáticos e as mudanças na percepções visuais e auditivas – Carla Bromberg (PUC-SP)

16h30 – O tratadista Vicenzio Carducci: Um florentino na corte espanhola no Século XVII – Adriana Carvalho (UFMG)

17h – Filipe Nunes: Um estudioso da pespectiva no seicentos português – Renata Nogueira Gomes de Morais (UFMG)

18h – Intervalo

21 DE NOVEMBRO – SÁBADO

9h30 – Visita técnica dos convidados do Colóquio Internacional à Basília de Nossa Senhora do Pilar e ao Museu de Arte Sacra do Pilar
Com Carlos José Aparecido de Oliveira e Adalgisa Arantes Campos (UFMG)

Fonte: Cultura em Revista

Quer saber mais acesse: www.culturaemrevista.com.br

Adaptação e Apoio: Portal Terra de Santa Cruz