Arquivo da categoria: Santa Teresa de Calcutá

Canonização de Madre Teresa: brasileiro miraculado

Cidade do Vaticano (RV) – Realizou-se, na manhã desta sexta-feira (02/9), na Sala de Imprensa da Santa Sé, uma coletiva sobre a “Canonização de Madre Teresa de Calcutá”, que o Papa vai presidir no próximo domingo (04/9) na Praça São Pedro.

Tomaram parte a Irmã Mary Prema Pierick, Superiora Geral das Missionárias da Caridade; Padre Brian Kolodiejchuk, Superior Geral dos Padre Missionários da Caridade e Postulador da Causa de Canonização de Madre Teresa; o brasileiro Marcílio Haddad Andrino, miraculado por intercessão de Madre Teresa, e o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke.

ap3641541_articolo

Greg Burke disse aos jornalistas que “é impossível prever a afluência de pessoas na Canonização de Madre Teresa no próximo domingo, embora tenham sido distribuídos 100 mil convites para a Celebração.

A seguir, tomou a palavra a Superiora das Missionárias da Caridade, Irmã Mary Prema, que conheceu a Madre em 1980. Ela disse que a sua Fundadora é um presente para todos nós, pois viveu toda a sua existência com alegria, dedicando-se totalmente ao Senhor e ao próximo. Ela exemplo e inspiração para as coirmãs, sempre pronta a encorajá-las com o sorriso nos lábios:

“Seu sorriso foi o maior presente que ela deu para Jesus e para todos nós; ao ver aquele sorriso, as pessoas tristes compreendiam que a sua alegria e esperança brotavam de um coração que amava o Senhor. Hoje, as Missionárias da Caridade são chamadas a levar seu sorriso até às periferias do mundo, porque “todos foram criados por amor e para amar”.

Entre os que ainda intervieram na coletiva de imprensa destacamos o brasileiro, da cidade de Santos (SP), Marcílio Haddad Andrino, acompanhado de sua esposa Fernanda, o miraculado por intercessão de Madre Teresa de Calcutá.

Ele contou aos presentes sobre a terrível infecção cerebral que o acometeu, levando os médicos a não dar-lhe nenhuma esperança, inclusive de nem poder mais gerar filhos. Assim, sua esposa Fernanda começou a rezar a Deus, por intercessão de Madre Teresa, em uma capelinha, até conseguir a cura total de seu esposo.

Mas, vamos ouvir o depoimento do próprio miraculado, Marcílio Haddad, em uma entrevista exclusiva que concedeu ao nosso colega Silvonei José. (MT)

Por Radio Vaticano

Portal Terra de Santa Cruz

Missionárias da Caridade preparam canonização de Madre Teresa

Madre Teresa de Calcutá será canonizada pelo papa Francisco no próximo dia 4 de setembro. Para esta ocasião, as missionárias da Caridade preparam-se com um programa festivo, que se estenderá de 1º a 8 de setembro. Com o tema “Portadora do amor terno e misericordioso de Deus”, o evento contará com celebrações litúrgicas e diversas atividades.

De acordo com as missionárias da Caridade, a canonização se realizará durante o Jubileu da Misericórdia, em particular durante a celebração do Jubileu dos Trabalhadores e voluntários da misericórdia.

madre_teresa

Programação

No dia 1° de setembro, às 9 horas, será inaugurada, na Universidade LUMSA, a “Exposição da vida, o espírito e a mensagem de Madre Teresa”. Na parte da tarde, das 16h às 20h30, se realizará no Auditório Santa Cecília “Festejo familiar com os pobres e para os pobres das Missionárias da Caridade”.

No dia seguinte, 02 de setembro, serão celebradas missas em diferentes idiomas na Basílica Santa Anastácia, de Roma. A Eucaristia em espanhol será presidida pelo arcebispo emérito de Yucatán do México, dom Emilio Carlos Berlie, às 10h30. Depois de cada celebração haverá a possibilidade de venerar as relíquias da futura santa.

Já na parte da noite, das 20h30 às 10 horas, ocorrerá, na Basílica São João de Latrão, a Vigília de Oração com adoração solene, presidida pelo vigário geral do papa para a diocese de Roma, cardeal Agostino Vallini. O tema do encontro será “Irradiando a Luz de cristo: Um chamado à Santidade”.

No sábado, 3 de setembro, às 10 horas, terá lugar a catequese do papa Francisco, na Praça São Pedro. Já às 17h, a Basílica San Andreadella Valle receberá o evento “Oração e Meditação Musical”, um oratório em homenagem à beata Teresa de Calcutá, seguido pela veneração das relíquias da beata e a missa, às 19h.

Canonização

No domingo, 4 de setembro, haverá a missa de canonização da fundadora das Missionárias da Caridade, às 10 horas, na Praça São Pedro, presidida pelo papa Francisco.

Na segunda-feira, 5 de setembro, será celebrada, na Praça São Pedro, a primeira festa de Santa Teresa de Calcutá e a missa de ação de graças, que será presidida pelo cardeal secretário de Estado, Pietro Parolin. Na parte da tarde, das 16 às 18h30,  na Basílica São João de Latrão, acontecerá a veneração das relíquias da nova santa.

No dia seguinte, 6 de setembro, os fiéis terão novamente a oportunidade de venerar as relíquias na Basílica São João de Latrão, das 7 horas às 18h30.

Por fim, as relíquias serão trasladadas para a Igreja São Gregório Magno no Celio, para a veneração nos dias 7 e 8 de setembro, das 9 às 18 horas. Os fiéis terão a oportunidade ainda de visitar o quarto de madre Teresa no Convento de São Gregório, das 8h30 às 12 horas, e das 16h às 19 horas.

O programa completo (em espanhol) está no site das Missionárias da Caridade.

Com informações e foto da Rádio Vaticano

Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz – Boa Nova Web Radio – A Serviço da Evangelização

Madre Teresa de Calcutá será canonizada no Vaticano

Ainda, no calendário de beatificações e canonizações, estão previstas outras celebrações:

– Beatificação de Valentim Palencia Marquina, no dia 23 de abril, em Burgos, na Espanha;

– Beatificação de Francisco Maria Greco, no dia 21 de maio, em Cosenza, na Itália;

– Canonizações de Estanislau de Jesus Maria e Maria Elisabeth Hesselblad, em 5 de junho, no Vaticano;

– Beatificação de Giacomo Abbondo, no dia 11 de junho, em Vercelli, na Itália;

– Beatificação de Maria Celeste Crostarosa, no dia 18 de junho, em Foggia, Itália;

– Beatificação de Ladislao Bukowinski, no dia 11 de setembro, em Qaraghandy, no Cazaquistão;

– Beatificação de Elisabetta Sanna, no dia 17 de setembro, em Codrongianos, na Itália;

– Beatificação de Engelmar Unzeitig, no dia 24 de setembro, em Würzburg, na Alemanha;

– Canonizações de José Sanchez del Rio e de José Gabriel do Rosário Brochero, no dia 16 de outubro, no Vaticano;

– Beatificação de Mario Borzaga, no dia 11 de dezembro, em Vientiane; no Laos.

Por Rádio Vaticano – Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz

Mais uma Santa para Igreja de Cristo: Francisco aprova milagre brasileiro e Madre Teresa será santa.

No dia de seu aniversário (17/12), o Pontífice aprovou o milagre atribuído à intercessão de Madre Teresa de Calcutá, beatificada por São João Paulo II, em 2003. A data da canonização ainda deverá ser confirmada, mas é possível que seja incluída nas celebrações do Jubileu da Misericórdia.

Madre Teresa segura um recém-nascido em Calcutá, em 1978 – AP
 A Congregação para a Causa dos Santos concluiu em julho deste ano as investigações no Brasil sobre o milagre para a cura inexplicável de um homem em Santos (SP), em meados de 2008.

O Milagre

O caso da cura milagrosa em chegou ao Vaticano no início de 2015 e logo foi considerado válido por apresentar elementos contundentes para a instauração de um processo. O Promotor de Justiça no processo local, Padre Caetano Rizzi, afirmou que tudo aconteceu muito rapidamente porque os fatos são evidentes.

“Ouvimos diversas testemunhas, ouvimos o possível miraculado. Foi um processo longo, intenso, com muitas audiências e muito trabalho. Mas a graça de Deus nos faz chegar a conclusão de que não temos aqui uma palavra para explicar o que aconteceu. Está sendo um processo muito rápido porque os fatos são evidentes”, explicou.

Na época, o miraculado havia 35 anos e, à beira da morte por causa de uma grave doença cerebral, de forma inexplicável, recuperou-se. O Delegado episcopal vaticano para o tribunal local, Monsenhor Robert Sarno.

A vida da santa

Madre Teresa nasceu em 1910 em Skopje, território albanês, atualmente capital da Macedônia, e morreu em 1997 em Calcutá, na Índia. Anjezë Gonxhe Bojaxhiu recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1979 por sua atuação missionária.

A futura santa deixou sua terra natal aos 18 anos, podendo retornar somente décadas mais tarde, quando iniciava a derrocada do regime comunista de Enver Hoxha.

Recorde as palavras de São João Paulo II ao beatificar Madre Teresa, em 2003.

SOLENE RITO DE BEATIFICAÇÃO DE MADRE TERESA NO DIA MISSIONÁRIO MUNDIAL

HOMILIA DO PAPA JOÃO PAULO II

Domingo, 19 de Outubro de 2003

1. “Quem quiser ser o primeiro entre vós, faça-se servo de todos” (Mc 10, 44). Estas palavras de Jesus aos discípulos, que ressoaram há pouco nesta Praça, indicam qual é o caminho que leva à “grandeza” evangélica. É o caminho que o próprio Cristo percorreu até à Cruz; um itinerário de amor e de serviço, que inverte qualquer lógica humana. Ser o servo de todos!

Madre Teresa de Calcutá, Fundadora dos Missionários e das Missionárias da Caridade, que hoje tenho a alegria de inscrever no Álbum dos Beatos, deixou-se guiar por esta lógica. Estou pessoalmente grato a esta mulher corajosa, que senti sempre ao meu lado. Ícone do Bom Samaritano, ela ia a toda a parte para servir Cristo nos mais pobres entre os pobres. Nem conflitos nem guerras conseguiam ser um impedimento para ela.

De vez em quando vinha falar-me das suas experiências ao serviço dos valores evangélicos. Recordo, por exemplo, as suas intervenções a favor da vida e contra o aborto, também quando lhe foi conferido o prémio Nobel pela paz (Oslo, 10 de Dezembro de 1979). Costumava dizer: “Se ouvirdes que alguma mulher não deseja ter o seu menino e pretende abortar, procurai convencê-la a trazer-mo. Eu amá-lo-ei, vendo nele o sinal do amor de Deus”.

2. Não é significativo que a sua beatificação se realize precisamente no dia em que a Igreja celebra o Dia Missionário Mundial?Com o testemunho da sua vida, Madre Teresa recorda a todos que a missão evangelizadora da Igreja passa através da caridade,alimentada na oração e na escuta da palavra de Deus. É emblemática deste estilo missionário a imagem que mostra a nova Beata que, com uma mão, segura uma criança e, com a outra, desfia o Rosário.

Contemplação e acção, evangelização e promoção humana: Madre Teresa proclama o Evangelho com a sua vida inteiramente doada aos pobres mas, ao mesmo tempo, envolvida pela oração.

3. “Quem quiser ser grande entre vós faça-se Vosso servo” (Mc 10, 43). É com particular emoção que hoje recordamos Madre Teresa, grande serva dos pobres, da Igreja e do Mundo inteiro. A sua vida é um testemunho da dignidade e do privilégio do serviço humilde. Ela escolheu ser não apenas a mais pequena, mas a serva dos mais pequeninos. Como mãe autêntica dos pobres, inclinou-se diante dos que sofriam várias formas de pobreza. A sua grandeza reside na sua capacidade de doar sem calcular o custo, de se doar “até doer”. A sua vida foi uma vivência radical e uma proclamação audaciosa do Evangelho.

O brado de Jesus na cruz, “Tenho sede” (Jo 19, 28), que exprime a profundidade do desejo que o homem tem de Deus, penetrou no coração de Madre Teresa e encontrou terreno fértil no seu coração. Satisfazer a sede que Jesus tem de amor e de almas, em união com Maria, Sua Mãe, tinha-se tornado a única finalidade da existência de Madre Teresa, e a força interior que a fazia superar-se a si mesma e “ir depressa” de uma parte a outra do mundo, a fim de se comprometer pela salvação e santificação dos mais pobres.

4. “Sempre que fizestes isto a um destes Meus irmãos mais pequeninos, a Mim mesmo o fizestes” (Mt 25, 40). Este trecho do Evangelho, tão fundamental para compreender o serviço de Madre Teresa aos pobres, estava na base da sua convicção, cheia de fé, que ao tocar os corpos enfraquecidos dos pobres tocava o corpo de Cristo. O seu serviço destinava-se ao próprio Jesus, escondido sob as vestes angustiantes dos mais pobres. Madre Teresa realça o significado mais profundo do serviço: um gesto de amor feito aos famintos, aos sequiosos, aos estrangeiros, a quem está nu, doente, preso (cf. Mt 25, 34-36), é feito ao próprio Jesus.

Ao reconhecê-l’O servia-O com grande devoção, exprimindo a delicadeza do seu amor esponsal. Assim, no dom total de si a Deus e ao próximo, Madre Teresa encontrou a sua satisfação mais nobre e viveu as qualidades mais elevadas da sua feminilidade.Desejava ser um “sinal do amor de Deus, da presença de Deus, da compaixão de Deus” e, desta forma, recordar a todos o valor e a dignidade de cada filho de Deus “criado para amar e para ser amado”. Era assim que Madre Teresa “levava as almas para Deus e Deus às almas”, aliviando a sede de Cristo, sobretudo das pessoas mais necessitadas, cuja visão de Deus tinha sido ofuscada pelo sofrimento e pela dor.

5. “Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos” (Mc 10, 45). Madre Teresa partilhou a paixão do Crucificado, de modo especial durante longos anos de “obscuridade interior”. Aquela foi a prova, por vezes lancinante, acolhida como um singular “dom e privilégio”.

Nos momentos mais difíceis ela recorria com mais tenacidade à oração diante do Santíssimo Sacramento. Esta difícil angústia espiritual levou-a a identificar-se cada vez mais com aqueles que servia todos os dias, experimentando o sofrimento e por vezes até a recusa. Gostava de repetir que a maior pobreza é não sermos desejados, não ter ninguém que se ocupe de nós.

6. “Dai-nos, Senhor, a Vossa graça, em Vós esperamos!”. Quantas vezes, como o Salmista, também Madre Teresa, nos momentos de desolação interior, repetiu ao seu Senhor: “Em Vós, meu Deus, em Vós espero!”.

Prestemos honra a esta pequena mulher apaixonada por Deus, humilde mensageira do Evangelho e infatigável benfeitora da nossa época. Aceitemos a sua mensagem e sigamos o seu exemplo.

Virgem Maria, Rainha de todos os Santos, ajuda-nos a ser mansos e humildes de coração como esta intrépida mensageira do Amor. Ajuda-nos a servir com a alegria e com o sorriso todas as pessoas que encontramos. Ajuda-nos a ser missionários de Cristo, nossa paz e nossa esperança. Amém!

Rendemos Glórias ao Senhor por sua Igreja Católica Apostólica Romana que ganha no ano Jubilar da Misericórdia, mais uma Santa, Madre Teresa de Calcutá. É providência Divina isso para nós, elevar aos altares neste ano especial uma Mulher que viveu a Misericórdia, foi misericordiosa como vosso pai és misericordioso, foi humilde, acolhia os pobres, dava de beber a quem tinha cede, vestia os nus, dava de comer a quem tinha fome, foi guerreiro em meio a tantos desafios de sua época, jamais desistiu da Evangelização, jamais deixou o evangelho de cristo passar despercebido. Madre Teresa foi e é um exemplo de santidade a ser seguido. Jubilosos cantemos e adoremos ao Senhor, a ele toda honra e toda glória e que Santa Teresa de Calcutá interceda por nós!

Por Portal Terra de Santa Cruz

Referência: Rádio Vaticana.  

Milagre que aconteceu no Brasil poderá canonizar Madre Tereza de Calcutá.

Vaticano conclui no Brasil investigação sobre milagre atribuído a Madre Tereza.

download A Congregação para a Causa dos Santos concluiu as investigações locais sobre o possível milagre atribuído à intercessão de Beata Madre Teresa de Calcutá para a cura inexplicável de um homem em Santos (SP), em meados de 2008.

O caso da cura milagrosa em Santos – que poderá determinar a canonização de Madre Teresa – chegou ao Vaticano no início deste ano e logo foi considerado válido por apresentar elementos contundentes para a instauração de um processo. Tanto que a fase diocesana do tribunal vaticano aconteceu entre 19 e 26 de junho, na diocese de Santos.

Fatos evidentes

O Promotor de Justiça no processo local, Padre Caetano Rizzi, afirmou que tudo aconteceu muito rapidamente porque os fatos são evidentes.

“Ouvimos diversas testemunhas, ouvimos o possível miraculado. Foi um processo longo, intenso, com muitas audiências e muito trabalho. Mas a graça de Deus nos faz chegar a conclusão de que não temos aqui uma palavra para explicar o que aconteceu. Está sendo um processo muito rápido porque os fatos são evidentes”, explicou o Delegado episcopal vaticano para o tribunal local, Monsenhor Robert Sarno, explica que agora, antes do possível milagre ser levado até o conselho médico da Congregação para a Causa dos Santos, ele precisa ser analisado por dois médicos autônomos indicados pela Congregação.

Fase Vaticana

“Eles devem emitir uma opinião se existe uma explicação científica para a imediata e instantânea cura da pessoa. Se um deles afirma que sim, então o caso vai para a análise do conselho médico da Congregação que vai avaliar o possível milagre com base nos depoimentos das testemunhas e na documentação médica do caso”. Após esta análise, caso os médicos deem uma posição afirmativa sobre a autenticidade do milagre, o caso passa para o conselho teológico da Congregação que deverá analisar os elementos teológicos do possível milagre. “Podemos demonstrar que, no momento em que a intercessão da Beata Madre Teresa de Calcutá foi pedida, as condições do doente mudaram inexplicavelmente? Se os teólogos apresentarem uma resposta afirmativa para esta pergunta, o caso passa para a análise dos bispos e cardeais da Congregação. Se eles considerarem que o milagre não tem explicação científica – comprovado pelos médicos e concedido por Deus por meio de Madre Teresa de Calcutá e aprovado pelo Conselho Teológico –, então eles encaminharão seu parecer positivo ao Papa que é o único que tem autoridade para julgar o caso”.

Por: Rádio Vaticana.

Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz