Arquivo da categoria: Juventude

Logo oficial da JMJ 2019 é apresentada ao mundo

A Igreja Católica revelou no domingo o logotipo oficial para A Jornada Mundial da Juventude 2019, que se realizará no Panamá em 2019.

Este logotipo mostra o istmo do Panamá com o “S” deitado, o Canal do Panamá, a Cruz Peregrina da Jornada  Mundial da Juventude e a silhueta da Virgem Maria com uma coroa de cinco pontos que representam os cinco continentes. Silhuetas aparecem envoltas de  um coração

Esta criação Âmbar Calvo, a 20-year-old, que já participou de vários workshops grandes e  pequeno, conforme anunciado em Telêmetro relata, o Arcebispo Metropolitano José Domingo Ulloa.

O logotipo da JMJ 2019 foi escolhido entre 146 envios para esta competição envolvidos, que começou em fevereiro. Com a apresentação do logotipo, sinais da Virgem Maria Salus Populi Romani e Cruz Peregrina, a igreja começou a contagem regressiva para o evento a ser realizado em janeiro 2019.

18485625_1704428096252188_8769012386143225109_n

Por Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização

Referências: http://www.telemetro.com – Panamá 2019

Valorize os talentos que Deus te deu

No Evangelho de Mateus, capítulo 25, encontramos a conhecida parábola dos talentos. O senhor chama seus servos e lhes entrega seus bens para que, em sua ausência, não fiquem sem cuidado. É interessante que Ele não dá quantidades iguais a cada servo, mas “a cada um de acordo com a sua capacidade”. Hoje em dia, isso pode parecer estranho, alguns poderiam até falar em discriminação. Será que Deus me ama menos porque me criou com menos capacidades? Talvez, o ponto central da questão aqui não está exatamente em Deus.

Desde um ponto de vista meramente humano, podemos ver que os próprios homens valorizam mais alguns talentos que outros. Monetariamente falando, podemos dizer que aqui no Brasil um jogador de futebol é mais valorizado que um jogador de vôlei, ou que, algumas carreiras profissionais são mais valorizadas que outras. A nossa sociedade (E não Deus) criou alguns padrões de valorização que quase obrigam as pessoas, especialmente os jovens, a tomarem decisões sem levar em consideração quem realmente são, mas sucumbindo à tentação de encaixar-se no modelo, buscando essa valorização.

Se voltamos agora à passagem de Marcos, chama a atenção que os servos não se voltem uns para os outros e se digam: “Porque você recebeu mais do que eu?; “Eu sou mais capaz que você e recebi menos talentos”; “O senhor não confia em mim”; “Não acho justa essa divisão”. E se a escritura não entra nesse mérito é porque essa não é a mensagem central. Qual é, então, a mensagem central? Que Deus, a quem conhecemos por um Pai amoroso, sábio e misericordioso, conhece quem somos e reparte seus dons da melhor maneira. E que espera de nós, que recebemos esses dons, que os trabalhemos com esmero para dar frutos.

Todas as demais perguntas surgem de uma visão não cristã da realidade que, infelizmente, é predominante em nossa sociedade e que não poucas vezes se infiltra no meio católico, na mentalidade das pessoas que estão buscando viver uma vida de fé. Um exemplo que pode deixar mais claro do que estamos falando é o de Nossa Senhora. Sabemos que ela recebeu dons extraordinários, para começar, o da Imaculada Conceição, depois, o de ser a Mãe do Senhor e por aí poderíamos continuar com vários outros. Mas não é muito comum que nos perguntemos porque ela recebeu tantos e eu tão poucos dons? Não costumamos ter inveja dos seus talentos, pelo contrário, louvamos a Deus por eles. Porque o mesmo não acontece com o irmão que está do meu lado?

Será que a inveja (Tristeza ao me deparar que o outro tem mais dons, ou dons mais valorizados) ou a frustração (Tristeza ao perceber que eu não estou à altura dos talentos que o mundo valoriza) que sentimos não é fruto de uma visão mundana de quem somos? Uma visão que diminui o valor da pessoa de acordo com aquilo que ela possui? Será que experimentaríamos o mesmo se percebêssemos que o valor do meu irmão, assim como o meu, está em que Deus deu a sua vida por nós? Independentemente do que sejamos capazes ou não de fazer, da quantidade de dons e talentos que recebamos, é certo que os recebemos das mãos de Deus e por isso são muito bons e Ele espera que tenhamos uma boa atitude em relação a eles.

Essa parábola dos talentos, nesse sentido, é um chamado à conversão. A olhar com valentia os muitos, ou muito poucos talentos que Deus nos deu e coloca-los a serviço do seu Reino, sem deixar que o mundo nos diga que valemos mais ou menos por eles. Todas as vezes que se infiltra uma mentalidade mundana no cristão, surgem conflitos que não deveriam existir e por isso é preciso estar atento. E se as capacidades dos homens são diferentes, único é o destino a qual somos chamados: Viver eternamente junto a Ele no Céu.

Ir. João Antônio – Jovens de Maria

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização

Representante da Santa Sede avalia locais para sediar eventos da JMJ no Panamá

Como parte das atividades que marcam o início dos atos da Jornada Mundial da Juventude de 2019, a ser realizada na República do Panamá, o Presidente Juan Carlos Varela recebeu na quinta-feira (4/5) o Comandante da  Gendarmaria do Vaticano, Dr. Domenico Giani.

O representante vaticano está no país, para avaliar possíveis locais que poderão sediar os eventos deste megaencontro internacional.

O mandatário assegurou ao Comandate da Gendarmaria que o Estado panamenho dará todo apoio necessário para garantir o bom êxito da JMJ 2019, especialmente nas áreas de logística, segurança,  proteção civil e saúde.

O Comandate Giani, por sua vez, manifestou ao Presidente o interesse da Santa Sé em coordenar junto aos organizadores e autoridades locais, todos os pormenores do encontro, que reunirá jovens de todo o mundo.

Como parte de sua visita de três dias no Panamá, o Dr. Giani reuniu-se ainda com os responsáveis pelos serviços de segurança do país, para coordenar tudo o que diz respeito ao encontro que se realizará entre os dias 22 e 27 de janeiro de 2019.

Info: Rádio Vaticano 

Portal Terra de Santa Cruz- A serviço da Evangelização 

Logotipo da JMJ 2019 será apresentado no Panamá em 14 de maio

O logotipo oficial da Jornada Mundial da Juventude, a ser realizada em janeiro de 2019 no Panamá, será divulgado no domingo, 14 de maio.

A Igreja panamenha apresentará o logotipo durante o 47º Encontro Eucarístico que se realizará durante todo o dia na Arena Roberto Durán.

Segundo Dom José Domingo Ulloa, durante o evento os jovens panamenhos também apresentarão a Cruz Peregrina, que chegará no sábado ao Panamá.

Para recebê-la, está programada uma Vigília até o amanhecer do domingo, quando inicia o Encontro Eucarístico.

A Arquidiocese do Panamá fez um chamado desde o mês de fevereiro para a criação do logotipo e do hino deste evento, que deverá reunir milhares de jovens.

Na última semana, o Governo criou uma Comissão de apoio, formada por várias instituições que destinarão parte de seu tempo e pessoal às atividades de logística e organização da JMJ.

Info:Rádio Vaticano 

Portal Terra de Santa Cruz- A serviço da Evangelização

Lançado o DOCAT – A Doutrina Social da Igreja para os Jovens.

Dando continuidade ao projeto do YOUCAT, finalmente chega às livrarias brasileiras o “DOCAT – como agir” o livro apresenta a Doutrina Social da Igreja numa linguagem jovem e bem dinâmica. Esta obra conta com o prefácio do Papa Francisco que manifesta o sonho de ter 1 milhão de jovens que leiam e estudem a Doutrina Social da Igreja, mais do que isso convida-os a ser Doutrina Social em movimento.

O DOCAT foi lançado na Jornada Mundial da Juventude em Cracóvia, Polônia em julho deste ano. Assim como o Papa Bento XVI presenteou os jovens na Jornada de 2011 em Madrid com o YOUCAT, o Papa Francisco na JMJ 2016, também quis brindar a juventude com algo marcante. No início, o presente foi o “DOCAT App”, um gesto que foi o ponto de partida para uma campanha juvenil em escala global: “Faça parte do sonho do Papa”, um sonho em que os jovens serão a Doutrina Social em ação.

No prefácio, o Papa Francisco desafia todos os jovens a entrarem no mundo da política e a lutar pela justiça e pela dignidade humana, sobretudo dos mais pobres. “Um cristão que não seja revolucionário neste tempo, não é cristão”, diz o Papa.

docat.png

O QUE É O DOCAT?‬

O DOCAT é uma tradução acessível da Doutrina Social da Igreja Católica, o material foi desenvolvido com base em importantes documentos da Igreja desde Leão XIII até o atual pontificado do Papa Francisco, ele mesmo no prefácio, nos diz que “com a força do Evangelho, podemos mudar realmente o mundo”. O sonho do Papa é que esta mudança aconteça pelas mãos dos jovens. “Eu espero que um milhão de jovens, mais ainda, que uma geração inteira seja, para os seus contemporâneos, uma Doutrina Social em movimento”, diz Francisco.

O ‘DOCAT – o que fazer’ está dividido em 12 capítulos, responde a 328 questões sobre temas como família, paz, política, economia, vida como um dom. Com a aprovação oficial da Igreja Católica por meio da Congregação da Doutrina da Fé e do Pontifício Conselho para a Nova Evangelização, hoje é considerado pelo Vaticano a melhor ferramenta para quem deseja conhecer com facilidade e rapidez a Doutrina Social da Igreja, ou para quem tem a missão de ensiná-la aos outros. Para o missionário e responsável pelo YOUCAT Center Brasil, Jerônimo Lauricio, o melhor caminho para aproximar os jovens é “ser paciente e lançar as sementes da DSI com a mesma honestidade e ousadia que o Papa fez conosco na Vigília da JMJ em Cracóvia, ao nos dizer que ‘o mundo de hoje nos pede para ser protagonistas da história, porque a vida é bela desde que a queiramos viver, desde que queiramos deixar uma marca que determine a nossa história e a história de muitos outros’, é esse convite que todos nós precisamos semear com palavras e atitudes concretas no coração desses jovens”.

‬‬‬FERRAMENTA DE EVANGELIZAÇÃO

Essa nova ferramenta de formação e evangelização como o YOUCAT está baseada em perguntas e respostas, para que o jovem compreenda e possa colocar as reflexões em prática. O DOCAT, seguindo os passos e propostas da Nova Evangelização, pretende recordar aos jovens que sua principal tarefa enquanto cristãos em todo o mundo é também encher de ‎Fé, Esperança e ‎Caridade os espaços que aos poucos foram instrumentalizados, esvaziados de sentido e dignidade. A obra foi elaborada por renomados especialistas em Doutrina Social, e contou com a participação de jovens de alguns países.

Pe. Toninho, Assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, destaca que “a Pastoral Juvenil é a primeira responsável pela evangelização da juventude. O DOCAT é parte dessa missão da evangelização da juventude. Sendo a Pastoral Juvenil a primeira responsável por essa evangelização na Igreja do Brasil, acolhe e abre espaço para que Associação Youcat Brasil possa contribuir nessa grande missão”.

Para o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, Dom Vilson Basso, “assim como o Papa Francisco quer um milhão de jovens, queremos uma geração inteira que mude a si mesmo, que mude esse planeta pela força do amor e da solidariedade sendo sal da terra e luz do mundo. Queremos que o DOCAT anime a juventude do Brasil a fazer a sua parte por um mundo melhor”.

COMO ESTUDAR?  NA PRÁTICA  – ACESSE O MAPA 

docat-portal

Fonte: Jovens Conectados – Conheça e saiba mais sobre DOCAT

Foto capa/ Reprodução: Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização

Divulgada a data oficial da JMJ Panamá 2019

Em uma coletiva de imprensa neste dia 20 de janeiro, o Arcebispo do Panamá e presidente da Conferência Episcopal Panamenha, Dom José Domingo Ulloa Mendieta, anunciou que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) será realizada no começo de 2019.

Dom Ulloa Mendieta assinalou que a JMJ Panamá 2019 acontecerá de 22 a 27 de janeiro de 2019. Com o tema “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”.

O Arcebispo do Panamá reiterou a gratidão da Igreja no país “ao Papa Francisco por escolher o Panamá como sede da Jornada Mundial da Juventude em 2019”.

Para definir a data, explicou, “prevaleceram razões climáticas”, pois são conscientes que em muitos países não é época de férias.

Apesar disso, indicou, os organizadores estão convencidos de que “milhares de jovens de todos os continentes possam vir ao Panamá se encontrar com Jesus Cristo, de mãos dadas com Maria e com o sucessor de Pedro”.

Dom Ulloa Mendieta recordou aos jovens “de todo o continente” que “são os protagonistas desta Jornada Mundial da Juventude”.

Se são colocadas metas relacionadas à fé, assinalou, “vocês são criativos e se adaptam às realidades”.

“O Panamá os espera com o coração e os braços abertos para compartilhar a fé, para nos sentirmos Igreja”.

“Mostraremos ao mundo o rosto jovem de uma Igreja em saída, disposta a fazer barulho para anunciar a alegria do Evangelho aos afastados, aos excluídos, aos que se encontram nas periferias existenciais e geográficas”, assinalou.

O presidente da Conferência Episcopal Panamenha animou os fiéis a que “oremos e trabalhemos juntos como país para que a Jornada Mundial da Juventude seja um envio renovador para a Igreja e para o mundo”.

Por sua vez, o Núncio Apostólico no Panamá, Dom Andrés Carrascosa Coso, indicou que a data “foi muito pensada” e recordou que os jovens panamenhos participaram da JMJ em diversas partes do mundo, inclusive “quando aqui não eram férias”.

“Isso não vai ser um obstáculo para que os jovens de todo o mundo venham para cá”.

Dom Carrascosa Coso destacou que a JMJ “é um evento-país, no qual não podemos nos dividir nem por questões de pensamento político” nem outros temas.

“Estamos diante de um desafio que é o maior desafio que este país teve desde que foi fundado”, indicou, pois “nunca tivemos tantas pessoas”.

Por isso, o Núncio incentivou os panamenhos a “ser acolhedores para se preparar para receber essas pessoas”.

Dom Carrascosa Coso destacou que, para o Papa Francisco, este é um evento para toda a América Central e recordou que o Santo Padre lhe disse que “é a primeira vez que seis episcopados juntos me pedem algo”.

“Ele considera toda a região. Toda a região vai ser capaz de alcançar”, disse.

Consultado pela imprensa se o Papa Francisco participará da JMJ 2019, o Arcebispo do Panamá assinalou que “o Papa foi muito categórico e eu acredito que, se há um homem realista, é o Papa e isso temos que fazermos nós. Quem sabe o futuro? O que nos disse naquele mesmo dia é ‘Pedro estará’”.

Fonte: ACIDIGITAL

Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização

Papa aos jovens: ouçam a voz de Deus, construam um mundo melhor

O Papa Francisco enviou uma carta aos jovens, nesta sexta-feira (13/01), de apresentação do documento preparatório do Sínodo dos Bispos de 2018.

O Pontífice inicia a carta manifestando sua alegria de anunciar aos jovens que, em outubro de 2018, se realizará a 15ª Assembleia Geral do Sínodo dos Bispos sobre o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”.

O documento preparatório foi apresentado, esta manhã, na Sala de Imprensa da Santa Sé. Um dos objetivos do texto é encontrar as melhores maneiras para acompanhar os jovens a reconhecer e acolher o chamado à vida plena e anunciar o Evangelho de maneira eficaz.

A carta dá início a uma fase de estudo da parte do Povo de Deus. É endereçada às Conferências Episcopais, aos Conselhos dos Hierarcas das Igrejas Orientais Católicas, aos departamentos da Cúria Romana e à União dos Superiores Gerais. Espera-se também a participação dos jovens através de um site.

O Secretário-Geral do Sínodo dos Bispos, Cardeal Lorenzo Baldisseri, abriu a coletiva com os jornalistas apresentando a estrutura do documento que tem como objetivo recolher informações sobre a atual condição sociocultural dos jovens de 16 a 29 anos, nos vários contextos em que vivem, a fim de entendê-la, em vista dos passos preparatórios sucessivos para a assembleia dos bispos.

O texto é dividido em três partes: ver a realidade, a importância do discernimento, e ação pastoral da comunidade eclesial. A Igreja deseja acompanhar os jovens na descoberta e realização de sua vocação.

“Deve ser esclarecido que o termo vocação deve ser entendido no sentido amplo e diz respeito a grande variedade de possibilidade de realização concreta da própria vida na alegria do amor e na plenitude decorrente do dom de si a Deus e aos outros. Trata-se de encontrar a forma concreta em que esta realização plena possa se realizar através de uma série de escolhas, que articulam estado de vida, matrimônio, ministério ordenado, vida consagrada, etc. profissão modalidade de compromisso social e político, estilo de vida, gestão do tempo e dinheiro, etc”, disse o Cardeal Baldisseri na coletiva.

Completa o documento preparatório um questionário que prevê a coleta de dados estatísticos sobre cada igreja local, a resposta a várias perguntas para entender melhor casa situação e a partilha de boas práticas pastorais em andamento para que possam ser de ajuda a toda a Igreja.

Os jovens serão plenamente envolvidos nesta fase preparatória através de um site a fim de recolher suas expectativas e vida.

“O próximo Sínodo não quer somente se interrogar sobre como acompanhar os jovens no discernimento de sua escolha de vida à luz do Evangelho, mas quer também colocar-se à escuta de seus desejos, projetos e sonhos que os jovens têm para sua vida, como também das dificuldades que encontram para realizar o seu projeto a serviço da sociedade à qual pedem para ser protagonistas ativos”, disse o Subsecretário do Sínodo dos Bispos, Mons. Fabio Fabene.

Para envolver os jovens serão criadas várias iniciativas, vigílias de oração, encontros internacionais e concertos. As respostas ao questionário do documento preparatório e as dos jovens serão a base para a redação do Documento de trabalho o Instrumentum laboris, que será o ponto de referência para o debate dos Padres sinodais.

A seguir, a carta do Papa aos jovens.

“Quis que vocês estivessem no centro das atenções, porque os tenho em meu coração. Exatamente hoje foi apresentado o Documento preparatório, que confio também a vocês como «bússola» ao longo deste caminho.”

Sair

“Vêm-me à mente as palavras que Deus dirigiu a Abraão: «Sai de sua terra, do meio de seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei». Hoje, estas palavras são dirigidas também a vocês: são palavras de um Pai que os convida a «sair» a fim de serem lançados em direção a um futuro desconhecido, mas portador de realizações seguras, encontro ao qual Ele mesmo os  acompanha. Convido-os a ouvir a voz de Deus que ressoa em seus corações através do sopro do Espírito Santo”, ressalta o Papa no texto.

“Quando Deus disse a Abraão «Sai», o que queria lhe dizer? Certamente, não para fugir de sua família, nem do mundo. O seu foi um convite forte, uma provocação, a fim de que deixasse tudo e partisse para uma nova terra. Qual é para nós hoje esta nova terra, a não ser uma sociedade mais justa e fraterna que vocês almejam profundamente e desejam construir até às periferias do mundo?”

“Mas hoje, infelizmente, o «Sai» adquire também um significado diferente. O da prevaricação, da injustiça e da guerra. Muitos de vocês, jovens, estão submetidos à chantagem da violência e são forçados a fugir de sua terra natal. O seu clamor sobe até Deus, como o de Israel, escravo da opressão do Faraó”, destaca o Pontífice.

Discernir

“Recordo-lhes também as palavras que certo dia Jesus proferiu aos discípulos, que lhe perguntavam: «Rabi, onde moras?». Ele respondeu: «Vinde e vede!». Jesus dirige o seu olhar também a vocês, convidando-os a caminhar com Ele.”

“Queridos jovens, vocês encontraram este olhar? Ouviram esta voz? Sentiram este impulso a pôr-se a caminho? Estou convencido de que, não obstante a confusão e a perturbação deem a impressão de reinar no mundo, este apelo continua ressoando em seu espírito para o abrir à alegria completa. Isto será possível na medida em que, também através do acompanhamento de guias especializados, vocês souberem empreender um itinerário de discernimento para descobrir o projeto de Deus em sua vida. Mesmo quando o seu caminho estiver marcado pela precariedade e pela queda, Deus rico de misericórdia estende a sua mão para os erguer”, sublinha ainda o Papa.

Agir

Na abertura da última Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia, perguntei-lhes várias vezes: «Podemos mudar as coisas?». E vocês gritaram juntos um «Sim!» retumbante. Aquele grito nasce do seu coração jovem, que não suporta a injustiça e não pode submeter-se à cultura do descarte, nem ceder à globalização da indiferença. Escutem aquele clamor que vem do seu íntimo! Mesmo quando sentirem, como o profeta Jeremias, a inexperiência de sua jovem idade, Deus os encoraja a ir para onde Ele os envia: «Não tenha medo […] pois eu estou com você para protegê-lo».

Constrói-se um mundo melhor também graças a vocês, ao seu desejo de mudança e generosidade. Não tenham medo de ouvir o Espírito que lhes sugere escolhas audaciosas, não hesitem quando a consciência lhes pedir para arriscar a fim de seguir o Mestre. Também a Igreja deseja colocar-se à escuta de sua voz, de sua sensibilidade, de sua fé; até de suas dúvidas e suas críticas. Façam ouvir o seu grito. Deixem ele ressoar nas comunidades e o façam chegar aos pastores. São Bento recomendava aos abades que, antes de cada decisão importante, consultassem também os jovens porque «muitas vezes é exatamente ao mais jovem que o Senhor revela a melhor solução».

“Assim, através do caminho deste Sínodo, eu e os meus irmãos Bispos queremos, ainda mais, «colaborar para a sua alegria». Confio-lhes a Maria de Nazaré, uma jovem como vocês, à qual Deus dirigiu o seu olhar amoroso, a fim de que os tome pela mão e os  guie para a alegria de um «Eis-me!» pleno e generoso”, conclui o Papa.

Por Radio Vaticano

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização

DNJ 2016: Cerca de 4mil Jovens celebram a Misericórdia de Deus em Três Corações-MG/Diocese da Campanha

Neste último domingo 23/10 a Juventude da Diocese da Campanha celebrou o Dia Nacional da Juventude (DNJ) no ginásio Pelezão em Três Corações/MG

Com mais de 4 mil jovens, o DNJ 2016 teve como tema “Aqui também mora a Misericórdia de Deus”, tema este que vem em comunhão com o Ano Jubilar da Misericórdia que estamos vivendo, uma verdadeira oportunidade de celebrar e meditar as misericórdias de Deus em nossas vidas.  Jovens de várias paróquias da Diocese da Campanha estiveram presentes no evento, são jovens do EAC, EJC, e da RCC e de outros movimentos e pastorais.

O Dia Nacional da Juventude (DNJ) surgiu em 1985, durante o Ano Internacional da Juventude, promovido pela Organização das Nações Unidas. Estava evidente que a juventude precisava mobilizar-se e construir espaços de participação, para pensar e repensar uma nova sociedade. Todos os anos organiza-se um dia de festa da juventude, sempre com um tema importante a ser debatido e trabalhado com grupos.

 

O DNJ é o principal evento do Setor Juventude da Diocese da Campanha e assim acontece em todo o país, em todos os estados. Ele tem a  intenção de promover o protagonismo juvenil, defender a vida da juventude, anunciar sinais de vida e denunciar sinais de morte.

Neste evento todos são chamados a viver verdadeiramente um encontro com Deus. Foi realizado shows, palestras, teatro, adoração e Missa, tudo para levar e mostrar ao Jovem que ele pode ser feliz sem precisar atrever-se por caminhos tortuosos que não agradam o coração de Deus e não os fazem bem. Equipes de organização foram montadas para bem receber os jovens desde o começo até o fim do evento.

A Santa Missa foi presidida por Vossa Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Campanha, concelebraram a santa Eucaristia, padres e diáconos entre eles o assessor diocesano do Setor Juventude, o Reverendíssimo Pe. Aylton Marcos de Jesus Santos que esteve a frente da organização do DNJ2016.  Os seminaristas das casas de formação Propedêutica, Filosófica e Teológica estiveram presentes participando das atividades do dia ao decorrer do evento.

Foi um dia de muitas bênçãos e reflexões, animação e diversão, música e acima de tudo, muita oração. Aos organizadores do DNJ2016, deixamos aqui o nosso abraço e que Deus abençoe a todos que se dispuseram a ajudar e preparar este grande Dia Nacional da Juventude na Diocese da Campanha.

DNJ SOMOS MAIS QUE JUVENTUDE  – CONFIRA ALGUMAS FOTOS 

14590247_884566391644403_8252190198117818935_n

Fotos: Maria Aparecida Andrade Anézio – Três Corações/MG 

Escrito por Bruno Henrique/Campanha-MG 

 

 

Jovens e discernimento vocacional: tema do próximo Sínodo dos Bispos

Cidade do Vaticano (RV)  – “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional” é o tema da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que se realizará em outubro de 2018.

De acordo com um comunicado divulgado pela Santa Sé, como de costume, o Papa Francisco escolheu o tema depois de consultar as Conferências Episcopais, as Igrejas Orientais Católicas sui iuris e a União dos Superiores Gerais, e de ouvir as sugestões dos Padres da última Assembleia Sinodal e o parecer do XIV Conselho Ordinário.

“O tema, expressão da solicitude pastoral da Igreja para com os jovens, está em continuidade com o que emergiu nas recentes Assembleias sinodais sobre a família e com o conteúdo da Exortação  Apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia”, lê-se no comunicado da Sala de Imprensa.

O texto acrescenta que a finalidade do próximo Sínodo é acompanhar os jovens em seu caminho existencial rumo à maturidade, para que, através de um processo de discernimento, “possam descobrir seu projeto de vida e realizá-lo com alegria, abrindo-se ao encontro com Deus e com os homens, participando ativamente da edificação da Igreja e da sociedade”.

Por Radio Vaticano 

Adaptação: Portal Terra de Santa Cruz – A Serviço da Evangelização