Arquivo da categoria: Dom Pedro Cunha Cruz(Bispo da Campanha-MG)

II Encontro Diocesano de Acólitos em Caxambu/MG – Servidores do altar em oração!

Aconteceu no dia 02 de julho de 2017, em Caxambu/MG, o Encontro Diocesano de Acólitos da Diocese da Campanha/MG (EDA)

O Encontro contou com a presença de 840 acólitos de toda a diocese, participaram 59 paróquias, das sete Foranias e a presença do nosso querido Bispo Sua Exa. Revma. Dom Pedro Cunha Cruz, que foi recebido com uma calorosa acolhida dos acólitos, com a participação de diversos padres.

O Evento deu-se início às 09h da manhã.  Assessor do Setor Juventude da Diocese da Campanha e organizador do encontro o Reverendo Pe.  Aylton Marcos de Jesus Santos, Vigário Paroquial de Caxambu, realizou juntamente com Acolita Mariana Bueno, da Paróquia São Sebastião de Varginha/MG e o EAC (Encontro de Jovens com Cristo) de Caxambu, uma animada e linda a acolhida de todos os presentes, por foranias citando cada paróquia presente.

A Paróquia de Santa Catarina de Alexandria – Natércia/MG, sede do encontro diocesano de acólitos do ano passado (2016), levou a Cruz que acompanha todos os encontros. Houve, ainda, uma linda lembrança de como surgiu à ideia de realizar o EDA e uma linda homenagem a Nossa Senhora Aparecida, encontrada no Rio Paraíba, representado pelas águas das doze fontes da cidade de Caxambu. Tendo em vista que vivemos o Ano Nacional Mariano por decorrência da celebração dos 300 anos de Aparecida!

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa, sapatos e campo de beisebol

Programação da manhã

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e área internaLogo após este momento de acolhida, e de abertura oficial do evento, os representantes da Paróquia São Sebastião, de Varginha, conduziu a oração do Ofício Divino, acompanhada por todos os presentes.

Dom Pedro, realizou com os acólitos um momento de formação. Falando da importância deste ministério, enfatizou que os acólitos, apesar de estarem em uma posição muito próxima do altar, devem ter sempre, muita discrição, zelo, humildade e amor ao serviço ao altar. Lembrou-os que não devem nunca deixar-se cair no automático, em um serviço corriqueiro. Devem sempre servir como se fosse à primeira vez. O mesmo fez comentários, muito úteis aos acólitos, ações que ele observou em suas visitas em nossa Diocese. Acreditamos que sua explanação abriu o olhar e sanou muitas dúvidas dos acólitos que lá estavam.

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e campo de beisebol

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, criança e área interna

WhatsApp_Image_2017-07-03_at_20.18.40

Após este momento de formação, Sua Exa. Revma. Dom Pedro Cunha Cruz presidiu a Santa Missa concelebrada pelo Reverendíssimo Cônego José Douglas Baroni, pelos Reverendos Padres Everson de Souza Marcelino (Assessor Diocesano dos Acólitos e Pároco de Heliodora/MG), Aloísio Gustavo Dias, Nelson Barbosa Lima e Aylton Marcos de Jesus S. (Pároco e Vigários de Caxambu).

Neste dia importante para os acólitos a Igreja celebra a Solenidade de São Pedro e São Paulo, dois mártires e pilares de nossa Igreja. Para a celebração da santa missa todos os acólitos se paramentaram com suas túnicas, deixando o Sacrifício da Santa Eucaristia mais belo e solene.  Serviram no altar os acólitos da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, de Caxambu.

A imagem pode conter: 8 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e campo de beisebol

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e campo de beisebol

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, campo de beisebol e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa, no palco, campo de beisebol e área interna

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, campo de beisebol e casamento

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e pessoas no palco

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas no palco, pessoas em pé e área interna

A imagem pode conter: 5 pessoas, área interna

O povo caxambuense, muito acolhedor, preparou um almoço caprichado, gostoso e farto, todos os presentes puderam fazer sua refeição com tranquilidade, em um ambiente preparado com muito carinho para receber os acólitos.

Após o almoço, os acólitos contaram com a recepção fervorosa e animada da equipe de canto de Caxambu, a maioria deles foi para a quadra onde cantaram e dançaram ao som de músicas católicas, demonstrando a alegria de ser jovem, e jovem da Igreja Católica.

Programação da Tarde

O Reverendo Padre Edson Pereira Oliveira, Reitor do Seminário Propedêutico São Pio X, e Vigário Paroquial da Campanha/MG, realizou uma palestra respondendo 38 perguntas que foram tiradas dos grupos dos acólitos por foranias, esclarecendo dúvidas pertinentes ao ministério em questão. A ordem de importância das celebrações litúrgicas, as funções que o acólito exerce e o paramento do acólito, foram temas centrais da palestra e das perguntas respondidas pelo padre.

Pe. Edson nos diz que “Tudo aquilo que chama a atenção para nós mesmos, durante a celebração, esvazia o Mistério”, alertando que o acólito deve servir de forma simples, humilde e zelosa.

Adoração

Ao término do dia, o Reverendo Padre Everson de Souza Marcelino presidiu o momento adoração ao Santíssimo Sacramento, todos os acólitos devidamente paramentados, se ajoelharam diante do Cristo Eucarístico no Altar. Momento este para render graças, agradecimentos, fazer pedidos, desejos de serem bons servidores do altar do Senhor.

Em seguida, os 840 acólitos presentes seguiram em procissão até a Igreja Matriz de Nossa Senhora dos Remédios, em duas filas, ladeando o Santíssimo Sacramento, que foi transladado pelos Padres Everson, Edson e pelo Padre Noel Victor Gonzaga Reitor do Santuário de Nossa Senhora da Conceição da Beata Nhá Chica em Baependi/MG.

Foi um momento de muita devoção, de prova da entrega e do amor ao serviço do altar, que cada acólito traz no coração. Foi uma procissão silenciosa, organizada, com muito zelo e respeito ao Senhor que estava entre nós. A procissão foi longa, não se conseguia ver, ao mesmo tempo, seu início e seu fim. Uma verdadeira peregrinação eucarística pelas ruas de Caxambu.

Ao chegar à Matriz de destino, padre Everson realizou a Bênção Solene com o Santíssimo Sacramento, a Igreja tomada pelos acólitos, prostrados diante do Senhor em perfeita e mais sincera adoração.

Encerramento

Este grande dia de formação, oração e demonstração de amor ao Ministério dos Acólitos, foi finalizado com uma encenação, releitura do evangelho das Bodas de Cana. Padre Aylton narrou e mostrou aos acólitos que o serviço do acolitato começou na primeira manifestação pública do Senhor, demonstrado através dos garçons que o ajudaram carregando os jarros com água para o seu primeiro milagre.

Temos certeza, todos que estiveram presente e participaram deste dia, voltaram para suas casas com os corações mais piedosos, mais humildes e mais cheios de amor ao serviço que prestam ao altar do Senhor.

E agora, ficam todos na espera e expectativa do Encontro de Acólitos de 2018 que acontecerá na cidade de Três Pontas/MG.

Agradecimentos

Deixamos aqui nossos agradecimentos a todos os que de alguma forma ajudaram para que este encontro acontecesse de forma bela e organizada.

Ao povo acolhedor de Caxambu; às equipes de organização; aos párocos que abraçaram esta ideia; aos coordenadores paroquiais por animarem suas equipes; aos acólitos que participaram de forma zelosa;

Gratidão ao Padre Everson de Souza Marcelino nosso Assessor Diocesano dos Acólitos; ao padre Aloisio (Liu), que abriu as portas de sua Paróquia; aos padres que lá estiveram presentes, que nos ajudaram neste dia importante de formação;

Abraço fraterno em nosso querido Pastor Dom Pedro Cunha Cruz, por sua presença neste evento nos mostrando a importância e a humildade deste ministério.

Por fim rendemos graças a Deus pela vida do querido Padre Aylton, que tanto se dedicou e empenhou para que tudo ocorresse de forma tranquila e bela.

A todos o nosso muito Obrigado!

Escrito por Setor Juventude da Diocese da Campanha – Colaboração de Mariana Bueno, acolita da Paróquia do Mártir em Varginha. 

Fotos: Maria Aparecida Andrade Anésio – Três Corações/MG 

Fotos Adoração/Capa: Salomé Cassimiro  Varginha/MG

Edição: Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização 

Solenidade de Corpus Christi em Campanha/MG

A Igreja celebrou no último dia 15 de Junho, a Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo. Em Campanha, a Paróquia Santo Antônio atendeu os fiéis com três missas na Catedral e uma na comunidade N. Sra. Aparecida no Distrito de Ferreiras (Ressaca). Todas as celebrações contaram com um número expressivo de fiéis. Ás 15h realizou-se a última missa do dia na Catedral, presidida por Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Campanha. A Santa Eucaristia foi concelebrada pelo pároco e chanceler do bispado, Reverendíssimo Cônego Luzair Coelho de Abreu e pelo Reverendo Pe. Edson Pereira de Oliveira, vigário paroquial; contou com presença do Monsenhor Con. José Hugo Goulart e Silva.

DSC05577.JPG

Como é de tradição, diversos seguimentos da paróquia se mobilizam para a confecção dos tapetes de Corpus Christi. Estes tapetes representam a manifestação pública da fé dos fiéis no Jesus Sacramentado. Tudo é preparado com muito carinho para Jesus passar e os trabalhos começam bem cedo. Todos os anos fiéis demonstram sua fé e amor ao Cristo Eucarístico, confiando em sua presença viva na hóstia consagrada confeccionando lindos tapetes com desenhos que retratam a liturgia desta solenidade que acontece sempre na primeira quinta-feira pós a festa da Santíssima Trindade (Domingo da Santíssima Trindade). Retratam também o ano em que a Igreja vive, neste caso estamos vivendo o Ano Mariano por decorrência dos 300 anos da Aparição de Nossa Senhora Rainha e Padroeira do Brasil.

DSC05683.JPG

DSC05660.JPG

Em sua homilia Dom Pedro partilhou um fato ocorrido com ele e que era propício para o dia. Ele diz: Recebi uma mensagem de um amigo perguntando: Dom Pedro, na quinta-feira de Corpus Christi, eu devo participar somente da missa ou só da procissão? 

DSC05594.JPGA reposta de Dom Pedro imediata: Da missa e da procissão! Por este caminho, nosso pastor nos deu uma mini catequese durante a homilia, explicando-nos que a Procissão do Corpo E Sangue de Cristo (Corpus Christi) é uma procissão de preceito observando que esta solenidade nasceu por uma procissão e que, ela é uma consequência daquilo que é celebrado sobre o altar do Senhor e que isso nos recorda exatamente a caminhada do povo de Deus no deserto em busca da terra prometida. E a cada vez que o povo tinha fome, Deus tinha que providenciar através de Moisés, o manáexplicou Dom Pedro!

O Conselho Pastoral Paroquial realizou minutos antes da procissão uma homenagem ao nosso bispo Dom Pedro, tendo em vista que o mesmo celebrara o seu aniversário natalício no dia seguinte (16/06 – Sexta-feira).

Durante a procissão pelas ruas laterais da Praça Dom Ferrão, aconteceram quatro paradas para bênção do Santíssimo Sacramento. A última bênção se deu adro da Catedral, em seguida realizaram a guarda do Santíssimo e a leitura da mensagem e oração enviadas a todas as dioceses do Brasil pela CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) intitulada “Jornada de Oração pelo Brasil” por decorrência do atual momento político e ético que vive nosso país, se veem a necessidade urgente de oração pelo mesmo e unidade entre os cristãos.

9

DSC05648

DSC05650

DSC05651

DSC05653

DSC05657

DSC05658

DSC05659

DSC05587

DSC05670

DSC05689

DSC05690

DSC05691

DSC05692

Por fim, o Sr. bispo concedeu a bênção final a todos fiéis presentes.

VEJA MAIS FOTOS EM NOSSO PERFIL NO FACEBOOK

Por Bruno Henrique Santos–Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização!

Chuva de graças: Povo Campanhense celebram seu Padroeiro Santo Antônio

Padroeiro do povo Campanhense, Santo Antônio é sempre aclamado e invocado durante todo ano nas celebrações realizadas na Catedral Diocesana  porém,  no mês de Junho acontece como de costume a Trezena e Festa de Santo Antônio na Comunidade Paroquial da cidade. A trezena teve início no dia 31/05 encerrando no dia 12/06. Cada dia foi meditado um tema sobre a devoção de Santo Antônio com a Virgem Maria, tendo em vista que, estamos no ano Nacional Mariano.

Santo Antônio foi exímio pregador do evangelho, piedosamente tinha total devoção a Virgem Maria,  foi um santo caridoso, pai dos pobres e necessitados, homem zeloso e temente a Deus.

No dia 13 de junho a Igreja da Campanha-MG e o mundo todo celebra o dia de Santo Antônio. Em Campanha-MG após, treze dias preparatórios, o dia 13 começou com a Alvorada festiva com o dobrar de todos os sinos da Catedral às 06h da manhã.

Ainda na parte da manhã houve uma missa celebrada pelo Monsenhor José Hugo Goulart e Silva na catedral em louvor a Santo Antônio,  fiéis participaram e rezaram junto ao santo, ao final da celebração todos receberam os tradicionais pães de Santo Antônio já abençoados .

No momento em que o relógio marcava 12h, os sinos da Catedral começaram a badalar-se e ao mesmo tempo no alto falante da Igreja tocava-se o hino em Louvor a Santo Antônio, em seguida foi realizada a oração do Angelus.  Por Volta das 16hs os sinos da Catedral voltaram a tocar sinalizando a chegada das carreatas que vinham das comunidades urbanas e rurais da cidade, com seus respectivos padroeiros solenemente enfeitados em seus andores.

O Vigário Paroquial Reverendo Padre Edson Pereira Oliveira, muito animado, com espírito missionário e sua sanfona,  acolheu as comunidades que adentravam  a casa de seu padroeiro maior Santo Antônio.  Cada comunidade foi recebida com palmas e cânticos de saudações e boas vindas.

Conhecido como taumaturgo de Pádua embora com uma curta existência terrena, Santo Antônio tornou-se um dos santos mais populares do mundo, sendo venerado tanto no Oriente quanto no Ocidente. Quando foi canonizado pelo Papa Gregório IX, Antônio ganhou o titulo de Doutor da Igreja, devido aos seus belos sermões e pregações. E é exortado como o “Santo que conforta os pobres e os desesperados”. “Doutor da Igreja”, “Martelo dos Hereges”, “Doutor do Evangelho”, “Arca do Testamento”, “Santo de todo o mundo” –– são alguns dos títulos com que os Soberanos Pontífices honraram aquele cuja vida foi, no dizer de um de seus biógrafos, um milagre contínuo.

Em Campanha o Santo de todos as necessidades, Santo Antônio da Campanha assim chamado pela população, recebe muitas homenagens no dia 13 de junho de todo ano.

Encerrando os festejos do Padroeiro, às 17h deu-se início a Santa Missa Pontifical da Solenidade de Santo Antônio Padroeiro da Campanha e da Catedral Diocesana.

A solene celebração foi presidida pelo Excelentíssimo Reverendíssimo Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Campanha.

Participaram a santa eucaristia o Cônego Luzair Coelho de Abreu pároco e cura da Catedral e Chanceler do Bispado da Campanha,  o Reverendo Padre Edson Pereira Oliveira vigário paroquial e Reitor do seminário Propedêutico São pio X e o Reverendíssimo Monsenhor Cônego José Hugo Goulart e Silva. Esteve presente na celebração o Sr. Diácono Wendel Rezende bem como todos os seminaristas das casas propedêutica e filosófica, acólitos, coroinhas,  ministros da palavra e da sagrada comunhão, movimentos, pastorais e todas as comunidades da paróquia com seus respectivos padroeiros.

Dom Pedro, destacou o grande pregador do evangelho que Santo Antônio foi, um homem jovem que viveu intensamente sua vocação sacerdotal.  Santo Antônio morreu muito cedo,  mas viveu toda sua vida em santidade, um sacerdote sábio que ao fazer sua primeira pregação não estava preparado porém, o espirito santo agiu nele,  Antônio foi impelido pelo Cristo Jesus por ele muitos milagres aconteceram e muitos se converteram apenas ouvindo seus belos sermões. Cantava louvores a Deus e tinha grande devoção a Maria Santíssima a quem ele sempre recorria nos momentos difíceis.

Que possamos aprender com Santo Antônio a dar o pão aos mais necessitados e sobre tudo do o pão da palavra que é próprio Cristo Jesus.

Após a Santa Missa o grande número de fiéis  e devotos de Santo Antônio acompanharam a procissão com a imagem do santo e as dos padroeiros das comunidades rurais e urbanas pelas ruas da cidade.  Devotos enfeitaram suas casas, estiaram bandeirinhas pelas ruas para a procissão passar assim como os seminaristas do seminário propedêutico que, ornamentaram a sacada do prédio com flores e bandeirinhas, homenageando o padroeiro da Campanha/MG.  No momento em que a procissão se aproximava novamente da catedral, todos foram surpreendidos por uma linda queima de fogos e uma acolhida maravilhosa a Santo Antônio.  Mesmo com chuva os fiéis acompanharam toda procissão, mostrando sua fé e devoção no Santo de todo mundo o Santo de todas necessidades o nosso glorioso Santo Antônio.

Acompanhe abaixo os melhores momentos desta festa:

Dom Pedro C. Cruz abençoou os pães de santo Antônio que foram distribuídos a todos os fiéis presentes na igreja , dando a bênção final a todos. Esta foi a segunda vez que Dom Pedro como bispo titular da santa sé Campanhense presidiu a solene celebração de Santo Antônio, padroeiro da Campanha e de nossa Catedral Diocesana que é a igreja particular do bispo.

Assim encerrou todos os festejos em honra à Santo Antônio de Pádua, “Doutor da Igreja”, “Martelo dos Hereges”, “Doutor Evangélico”, “Arca do Testamento”, “Santo de todo o mundo” com esses nomes que os Soberanos Pontífices honraram aquele cuja vida foi, no dizer de um de seus biógrafos, um milagre contínuo.

1

“Alegra-te, feliz Lusitânia! Salta de júbilo, Pádua ditosa! Pois gerastes para a Terra e para o Céu um varão que bem pode comparar-se com um astro rutilante, já que brilhando, não só pela santidade da vida e gloriosa fama de milagres, mas também pelo esplendor que por todas as partes derrama a sua celestial doutrina”.

VEJA MAIS FOTOS EM NOSSO PERFIL NO FACEBOOK

Por Bruno Henrique Santos/ Portal Terra de Santa Cruz/Campanha-MG

INICIAÇÃO À VIDA CRISTÃ – Por Dom Pedro Cunha Cruz

No início do mês corrente os bispos do Brasil reunidos na 55ª Assembleia Geral, abordaram como tema central a “Iniciação à Vida Cristã” como um itinerário para formar discípulos missionários. À luz do Sínodo sobre a Nova Evangelização para a transmissão da fé cristã, os pastores da Igreja do Brasil estão cada vez mais conscientes da urgência em rever o processo da transmissão da fé que deve abranger não somente os batizados, mas sobretudo os batizados distanciados e que, por várias razões, ainda não vivem as exigências e alegrias do seu batismo e sua pertença a Cristo.

Os desafios inquietantes do mundo atual, longe de nos desestimular, nos interpelam a uma conversão pastoral aonde as luzes para autêntica transmissão da fé sempre aparecem, a fim de que a Igreja continue a dialogar e propor novos paradigmas pautados na Palavra de Deus e no encontro com a pessoa de Cristo. E isto é realizado por meio de símbolos, ritos e celebrações que fazem parte dos momentos mais importantes do Itinerário Catecumenal previstos pelo Ritual da Iniciação Cristã de Adultos (RICA).

Quando falamos de catecumenato pensamos em um primeiro anúncio (Querigma) que abre caminhos para novas etapas do itinerário e que gera uma vida nova de discípulos de Cristo. Daí a necessidade de se partir de alguns ícones bíblicos marcados pelos diálogos de Jesus, que não deixam de ser diálogos catequéticos, como o encontro com a Samaritana, com Nicodemos e com os discípulos de Emaús, dentre muitos. Nestes diálogos, Jesus se faz conhecer, progressivamente, por aqueles que O procuram. Ele é o princípio e o fim, ponto de partida e de chegada, a pergunta e a resposta do homem e o sentido pleno da Revelação.

O tema central se propõe ancorar e inspirar os projetos diocesanos de Iniciação Cristã de nossas igrejas particulares; considerando a grande diversidade pastoral e eclesial de nosso País. Mas sempre visando uma resposta consciente de cada catecúmeno quanto ao verdadeiro desejo de ser tornar cristão. Por isso, as etapas do itinerário visam tornar a catequese menos fragmentada e mais vinculada à vida eclesial e paroquial. Tal propósito reduz o puro interesse do catequizando em apenas receber os sacramentos da Iniciação Cristã como a conclusão de um curso diplomado. Este objetivo só será atingindo se a catequese for entendida como uma responsabilidade que envolve toda a comunidade; é neste sentido que deve ser permanente e motivada pelo testemunho cristão.

Por fim, o seguir a Cristo, sentindo-se seu discípulo que assume o protagonismo do apostolado na Igreja e no mundo, e não buscando simplesmente os sacramentos na Igreja, constitui o grande objetivo deste itinerário catecumenal que visa, além do primeiro anúncio, uma vida de comunhão eclesial, sacramental, de oração e ação pastoral. Somente com estes elementos fundamentais é que a pessoa conhece Jesus e compreende o sentido mais profundo de ser cristão e autêntico discípulo e missionário de Cristo. Vençamos o medo com a armadura da fé que nos leva a superar as barreiras do pessimismo e a encontrar sempre a alegria do anúncio do Evangelho.

brasao-dom-pedro

assinatura-dp

Fonte: www.diocesedacampanha.org.br

Mitra Diocesana da Campanha/MG – Endereço: Rua Maestro Pompeu, 150 – Centro
CEP: 37.400-000 – Campanha (MG) – Fone: (35) 3261-1217 ou (35) 3261-2091

Foto/Reprodução/Capa: Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização