Arquivo da categoria: Causa do Santos e Santas

Papa Francisco reconhece as virtudes heroicas do Servo de Deus o Papa João Paulo I

O Papa Francisco reconheceu as virtudes heroicas do Servo de Deus João Paulo I. O Papa Albino Luciani esteve à frente da Igreja Católica somente por 33 dias, no ano de 1978.

O reconhecimento das virtudes ocorreu na quarta-feira (08/11), durante a audiência que Francisco concedeu ao Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato.

João Paulo I nasceu em 17 de outubro de 1912, em Forno di Canale (Itália) e morreu em 28 de setembro de 1978, no Palácio Apostólico no Vaticano. Ele foi eleito Papa no conclave de 26 de agosto daquele mesmo ano.

O Papa Francisco autorizou ainda a promulgação dos seguintes decretos:

– o martírio do Servo de Deus João Brenner, Sacerdote diocesano; nascido na Hungria, morreu no país em 1957;

– o martírio da Serva de Deus Leonella Sgorbati, irmã  professa do Instituto das Missionárias da Consolata. Ela nasce una Itália e morreu em 17 de setembro de 2006 a Mogadíscio (Somália);

– as virtudes heroicas do Beato Bernardo di Baden, Marquês de Baden; nasceu em 1428 na Alemanha e morreu em 1458 na (Itália);

– as virtudes heroicas do Servo de Deus Gregório Fioravanti, Sacerdote professo da Ordem dos Frades Menores, fundador da Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias do Sagrado Coração; morreu na Itália 1894;

– as virtudes heroicas do Servo de Deus Tomás Morales Pérez, Sacerdote professo da Companhia de Jesus, fundador dos Institutos Seculares Cruzados e Cruzadas de Santa María; nasceu na Venezuela em 1908 e morreu na Espanha em 1994;

– as virtudes heroicas do Servo de Deus Marcellino da Capradosso, leigo professo da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos; morreu na Itália em 1909;

– as virtudes heroicas da Serva de Deus Teresa Fardella, viúva De Blasi, fundadora do Instituto das Irmãs Pobres, nasceu nos Estados Unidos em 1867 e morreu em 1957 em Trapani (Itália).

Por Rádio Vaticano

Portal Terra de Santa Cruz

Adicione o nosso perfil no facebook, fale conosco!

Curta nossa página no Facebook e conheça o nosso canal no YouTube 

Anúncios

Dom Hélder Câmara é declarado “Servo de Deus” pela Santa Sé

Aval do Vaticano para abertura do processo de canonização foi enviado ao arcebispo local; primeira reunião para andamento do processo será em 3 de maio. Conhecido como o “Dom da paz”, o ex-arcebispo de Olinda e Recife, Dom Hélder Câmara, recebeu o título de “Servo de Deus”. A Congregação para a Causa dos Santos emitiu o parecer favorável autorizando o início do processo de beatificação e canonização do religioso. O aval da Santa Sé foi comunicado por meio de carta do presidente da Congregação, Cardeal Angelo Amato, menos de dez dias depois que o responsável pelo dicastério confirmou o recebimento do pedido de abertura do processo de Dom Helder, no dia 16 de fevereiro. Contudo, a correspondência só chegou à arquidiocese nesta segunda-feira, 6.

O atual arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, atendeu a imprensa nesta quarta-feira, 8, para explicar como será o andamento do processo daqui para frente. Ele leu o comunicado oficial, traduzido do latim para o português.

Confira como funciona o processo de beatificação/canonização:  A etapa seguinte consiste em reconhecer as “virtudes heróicas” do ex-arcebispo que há 50 anos desembarcou no Estado. Para isso, uma comissão jurídica será nomeada por dom Fernando Saburido, informou a assessoria de comunicação da arquidiocese.

O tribunal, como é chamado o grupo de trabalho, será formado por cinco membros: juiz delegado e promotor de justiça (ambos canonistas), notário, notário adjunto e cursor. A primeira sessão de atividades da comissão será no próximo dia 3 de maio, durante Missa presidida pelo arcebispo, às 9h, na Igreja Catedral Sé de Olinda. Na ocasião haverá a nomeação oficial e o juramento dos escolhidos.

Dom Fernando comentou que, caso a resposta da Santa Sé fosse positiva, autorizando o processo, a arquidiocese estaria preparada para dar andamento a essa que é uma questão de interesse geral.

“Todo mundo está muito motivado, esse é um assunto que realmente interessa muito, basta ver a repercussão que teve essa notícia aqui em Olinda e Recife. Todo mundo torce muito para que de fato chegue essa autorização e possamos, então, iniciar o processo aqui na arquidiocese”.

Dom Hélder Câmara, declarado "Servo de Deus" pela Santa Sé / Foto: Arquivo
Dom Hélder Câmara, declarado “Servo de Deus” pela Santa Sé / Foto: Arquivo

Cardeal Amato enviou carta confirmando que recebeu pedido de beatificação de Dom Hélder; segundo arcebispo, retorno foi acolhido como “sinal muito positivo”

Dom Fernando Saburido, arcebispo de Olinda e Recife / Foto: Arquidiocese de Olinda e Recife

“Um sinal muito positivo”, é a definição do arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, sobre o retorno dado pelo Vaticano que diz respeito à beatificação de Dom Hélder Câmara. A arquidiocese recebeu uma carta informando que o Vaticano recebeu o pedido de abertura do processo de beatificação e aguarda o posicionamento dos dicastérios para dar um parecer. Dom Fernando contou que já havia se encontrado pessoalmente com o prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, Cardeal Angelo Amato, no início desse ano, quando o cardeal esteve no Rio de Janeiro. “Ele disse que estava muito feliz com essa iniciativa e que faria o que fosse possível para poder encaminhar isso o mais rápido possível”.

A carta informa o recebimento do pedido por parte do Vaticano, que aguarda o parecer de todos os dicastérios – alguns já responderam – para dar o retorno final que possibilite o início da fase arquidiocesana do processo.

Caso a resposta seja positiva, a arquidiocese estará preparada para dar andamento; inclusive, Dom Fernando comenta que essa é uma questão de interesse geral. “Todo mundo está muito motivado, esse é um assunto que realmente interessa muito, basta ver a repercussão que teve essa notícia aqui em Olinda e Recife. Todo mundo torce muito para que de fato chegue essa autorização e possamos, então, iniciar o processo aqui na arquidiocese”.

O que motivou o pedido de beatificação?

A fama de santidade de Dom Hélder Câmara foi o fator que motivou a arquidiocese a fazer o pedido de abertura do processo de beatificação ao Vaticano. O arcebispo local destacou que Dom Hélder foi um homem de muita oração e ação, um profeta corajoso que enfrentou muitas dificuldades, sobretudo com a repressão militar.

“Uma pessoa muito humana, muito disponível aos pobres de uma maneira especial. Tudo isso contribui para que nós tenhamos o interesse de encaminhar esse processo”, declarou.

Dom Fernando acrescentou ainda que Dom Hélder foi uma pessoa de grande influência na vida do Brasil. Um exemplo foi sua contribuição para a criação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a CNBB. Além disso, em âmbito internacional, Dom Hélder contribuiu, mesmo que indiretamente, para o andamento do Concílio Vaticano II.

“Tudo isso contribuiu para que ele se projetasse internacionalmente, de modo que é um homem reconhecido como uma grande liderança do país, uma grande personalidade do século XX, como é identificado por muitos”.

Fonte:Arquidiocese de Olinda e Recife – Jéssica Marçal(Portal Canção Nova)

Igreja terá cinco novos beatos. Entre os veneráveis o Cardeal Van Thuân

O Papa Francisco recebeu em audiência, nesta quinta-feira (04/05), no Vaticano, o Prefeito da Congregação das Causas dos Santos, Cardeal Angelo Amato, ao qual autorizou a promulgação de  decretos relativos a quatro milagres, um martírio e as virtudes heroicas de sete Servos de Deus, dentre os quais o Cardeal vietnamita Francisco Xavier Nguyên Van Thuân.

Milagres

Com o reconhecimento dos quatro milagres serão beatificados os seguintes veneráveis:

Francesco Solano Casey, sacerdote professo da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, nascido em 25 de novembro de 1870 e morto em 31 de julho de 1957;

Maria da Conceição, no século Adelaide de Batz de Trenquelléon, fundadora das Filhas de Maria Imaculada, nascida em 10 de junho de 1789 e morta em 10 de janeiro de 1828;

Chiara Fey, fundadora do Instituto das Servas do Pobre Menino Jesus, nascida em 11 de abril de 1815 e falecida em 8 de maio de 1894;

e Caterina de Maria, no século Giuseppa Saturnina Rodríguez, fundadora da Congregação das Servas do Sacratíssimo Coração de Jesus, nascida em 27 de novembro 1823 e morta em 5 de abril de 1896.

Martírio 

Também será beatificado o Servo de Deus Luciano Botovasoa, leigo e pai de família, da Terceira Ordem de São Francisco, morto por ódio à fé em Vohipeno, Madagascar, em 17 de abril de 1947, para salvar os habitantes de sua aldeia durante uma insurreição.

Virtudes heroicas

Entre os novos veneráveis Servos de Deus, aos quais foram reconhecidas as virtudes heroicas, estão:

Elia dalla Costa, Cardeal da Santa Romana Igreja, Arcebispo de Florença, nascido em 14 de maio de 1872 e falecido em 22 de dezembro de 1961;

Francisco Xavier Nguyên Van Thuân, Cardeal da Santa Romana Igreja, nascido em 17 de abril de 1928 e morto em 16 de setembro de 2002. Van Thuân foi criado cardeal por São João Paulo II, depois de transcorrer vários anos nas prisões do Vietnã.

Giovanna Meneghini, fundadora da Congregação das Irmãs Ursulinas do Sagrado Coração de Maria, nascida em 23 de maio de 1868 e falecida em 2 março de 1918;

Vincenza Cusmano, primeira superiora geral da Congregação das Pobres Servas, nascida em 6 de janeiro de 1826 e morta em 2 de fevereiro de 1894;

Alessandro Nottegar, leigo, pai de família, fundador da Comunidade Regina Pacis; nascido em 30 de outubro de 1943 e falecido em 19 de setembro de 1986;

Edvige Carboni, leiga, nascida em 2 de maio de 1880 e morta em 17 de fevereiro de 1952;

e Maria Guadalupe Ortiz de Landázuri y Fernández de Heredia, leiga, da Prelazia da Santa Cruz e Opus Dei; nascida em 12 de dezembro de 1916 e morta em 16 de julho de 1975.

Por Radio Vaticano 

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização 

Reconhecimento Canônico dos restos mortais do Servo de Deus Dom Othon Motta e instalação do Tribunal para causa de Beatificação – Catedral da Campanha/MG

Dia histórico e emocionante para o povo Campanhense e toda Diocese da Campanha.

Aos cinco dias do mês de Novembro do ano de 2016, aconteceu  na Catedral Diocesana da Campanha, às 10h da manhã, sábado, o reconhecimento Canônico dos Restos Mortais do Servo de Deus Dom Othon Motta (3º Bispo Diocesano da Campanha de 1960 a 1985), e instalação do Tribunal para a Causa de Beatificação.

Os atos solenes se deram com o início da Santa Missa presidida por Vossa Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Campanha. Concelebraram esta santa eucaristia, a Vossa Excelência Reverendíssima Dom Diamantino Prata de Carvalho, bispo emérito da diocese da Campanha, o Reverendíssimo Cônego Luzair Coelho de Abreu, chanceler do bispado, pároco e cura da Catedral de Santo Antônio da Campanha, o Reverendíssimo Padre Bruno Cesar Dias Graciano, promotor da Causa do Servo de Deus Dom Othon Motta e pároco na Paróquia São Lourenço Mártir em São Lourenço/MG, entre outros presbíteros, diáconos, seminaristas e religiosas(os).

Cerimônia realizada na Catedral da Campanha, faz parte da primeira fase do processo de beatificação do Servo de Deus. Em sua homilia Vª Exª Reverendíssima Dom Pedro C. relata um pouco da Vida de Dom Othon, sua humildade, seu desprendimento das coisas matérias, sua preocupação com os mais necessitados e o grande pastor que Dom Othon foi.

Confira no vídeo abaixo a homilia completa :

      Os restos mortais de Dom Othon Motta foram exumados há uma semana em uma cerimônia fechada. Neste sábado(05), a igreja apresentou aos fiéis os restos mortais do servo de Deus fazendo o reconhecimento canônico e instalação do tribunal para a causa de beatificação.  A ata da cerimônia foi lida pelo chanceler do bispado, o Reverendo Cônego Luzair Coelho de Abreu e em seguida foi colocada junto aos restos mortais de Dom Othon Motta.  Feito o simulacro pelo postulador da causa dos Santos em Roma, o Sr. Paolo Villota , deu-se início a transladação dos restos mortais para a urna fixada no interior da Catedral, onde os  fiéis poderão realizarem suas orações e veneração.

Confira o momento do simulacro e transladação dos restos mortais do Servo de Deus Dom Othon Motta

      Sendo essa a primeira fase do processo de Dom Othon Motta, neste mesmo dia após a Santa Missa e translado da urna, todos os presentes na igreja participaram da Instalação do Tribunal para a Causa de Beatificação.  Esse tribunal vai se ocupar de entrevistar das testemunhas que conheceram o servo de Deus. Vai procurar fotos, pertences e histórias sobre Dom Othon Motta. Estarão conhecendo a família e toda a vida dele e sobre tudo as virtudes do Servo de Deus. O Memorial para Dom Othon Motta já foi inaugurado em Campanha e funciona das 14h às 16h de segunda à sexta-feira e aos sábados e domingos das 09h30m às 11h30m. Rua João Luiz Alves 116 – Centro.

Dom Othon nasceu da cidade de Santa Cruz, no Rio de Janeiro a 12 de maio de 1913. Ordenado sacerdote em 12 de janeiro de 1936, sagrado Bispo em 24 de maio de 1953, chegou à cidade da Campanha em 15 de setembro de 1959 para ser Bispo Coadjutor de Dom Frei Inocêncio Engelke OFM (1935- 1960), com direito a sucessão.  Em 1960 tornou-se bispo titular da Diocese da Campanha. Ficou como bispo da Campanha até ano de 1982, quando tornara-se emérito por motivo de saúde. Faleceu, em 4 janeiro de 1985, aos 72 anos.

Dom Othon, o homem humilde,  desprendido,  muito culto e inteligente e, mais do que isso, muito virtuoso.”  já era reverenciado entre os fiéis, morreu com fama de santidade.  Ele  sempre foi lembrado por todos aqueles que o conheceram. Em junho deste ano o vaticano deu início ao processo de beatificação. Sua vida fora marcada “Nos vínculos da Caridade”, conforme seu lema episcopal, foi de suma importância para apascentar e governar nossa Diocese num período de mudanças profundas na Igreja e no mundo.

Cabe a nós fiéis e devotos, rezarmos para que, em breve possamos ver o Servo de Deus Dom Othon Motta, entre os beatos e tão logo entre os Santos de nossa igreja.

VEJA TODAS AS FOTOS EM NOSSOS ÁLBUNS NO FACEBOOK -> Álbum 1 e álbum 2

“Um Santo não morre. No Céu, Dom Othon, que reza por sua saudosa Diocese, ora também por mim…”, escreveu por ocasião do centenário de nascimento de Dom Othon, o Bispo emérito de Taubaté Dom Antônio Afonso de Miranda SDN, que fora Aministrador Apostólico de 1977 – 1981.

SERVO DE DEUS DOM OTHON MOTTA ROGAI POR NÓS!

Por Bruno Henrique/ Gestor do Portal Terra de Santa Cruz 

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da evangelização