Arquivo da categoria: Cambuquira-MG

Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor em Campanha/MG

A Semana Santa começa com o Domingo de Ramos no qual comemoramos a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, evento este da vida de Jesus relatado nos quatro evangelhos canônicos (Marcos 11:1, Mateus 21:1-11, Lucas 19:28-44 e João 12:12-19) Esta solene celebração que ocorre no mundo toda pelos cristãos católicos, é um prelúdio das dores e humilhações nas qual Jesus Cristo passou.

Em Campanha/MG, como é de tradição, a abertura da Semana Santa é feita por Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Diocese da Campanha, na Catedral de Santo Antônio.

O bispo da Santa Sé Episcopal da Campanha-MG celebrou a Missa Pontifical de abertura da Semana Santa 2017 pela manhã deste domingo 09 de abril. Os fiéis se reunirão na Igreja Nossa Senhora das Dores para a bênção de ramos, em seguida todos seguiram em procissão conduzida solenemente pela Banda Marcial Irmão Paulo que abrilhantou a caminhada onde atualizamos a entrada de Jesus em Jerusalém aclamado pelo povo com gritos de “Hosana ao filho de Davi, bendito quem vem em nome Senhor, Hosana nas alturas”.

DSC04507
Ao chegar à Catedral Diocesana de Santo Antônio, Dom Pedro se aproximou da porta principal e com a Cruz processional, a tocou por três vezes “Levantai, ó portas, os vossos frontões; abram-se, ó antigos portais, para que entre o Rei da Glória!”. E a porta se abriu… já, no interior da Catedral deu-se continuidade a santa missa, conforme pede a liturgia do dia. Concelebrou com Dom Pedro, o Reverendíssimo Padre Edson Pereira Oliveira, Vigário Paroquial da Campanha e Reitor do Seminário Propedêutico São Pio X.

DSC04572.JPG

O canto litúrgico ficou a cargo do belíssimo Coral Catedral.

DSC04594.JPGAs celebrações do Domingo de Ramos encerraram-se com a procissão do Nosso Senhor do Triunfo e santa missa na Catedral. Os fiéis da Campanha/MG se reuniram na Igreja do Mártir São Sebastião para bênção de Ramos e procissão com a imagem do Nosso Senhor do Triunfo. Presidiu a solene missa o Reverendíssimo Cônego Luzair Coelho de Abreu, pároco e cura da Catedral. Esta foi à última celebração do dia neste Domingo de Ramos deixando aberta a piedosa e tradicional Semana Santa da Campanha/MG.

Por Bruno Henrique Santos/Gestor do Portal Terra de Santa Cruz

PARA SABER: O SIGNIFICADO DOS RAMOS

Os ramos lembram nosso batismo. Esses ramos significam a vitória: “Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas”. Os ramos santos nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja, defensores da fé católica, especialmente nestes tempos difíceis em que esta é desvalorizada e espezinhada. Os ramos sagrados que levamos para nossas casas, após a Missa, lembram-nos de que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação do mundo, a luta árdua contra o pecado, um caminho em direção ao Calvário, mas que chegará à Ressurreição.

DSC04600

DSC04595

DSC04659

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evagelização

Anúncios

Memória do 3º Ano da Páscoa de Irmã Laura foi celebrada em Cambuquira/MG

Durante os dias 12 e 13 de fevereiro fiéis participaram das celebrações que homenagearam Irmã Laura Motta, fazendo memória do seu 3º aniversário de morte. Exemplo de vida e santidade nos tempos atuais. Irmã Laura ganhou coração do povo cambuquirense com sua humildade e amor pelas coisas de Deus e acima de tudo sua preocupação e generosidade para com os pobres, excluídos e detentores do vício do álcool.

As celebrações se iniciaram no dia 12 com a recitação do terço na Igreja Nossa Senhora Aparecida no bairro do Marombeiro, Cambuquira/MG. Neste lugar a rua de frente a igreja leva o nome de Rua Irmã Laura, pois o terreno da igreja e as casas vizinhas são frutos do trabalho da intercessora dos alcoólatras que por muitos anos procurava servir nos trabalhos pastorais desta comunidade da paróquia. Neste mesmo dia também foi celebrada na Igreja Matriz de São Sebastião a santa missa em sufrágio de sua alma tendo como presidente da celebração o Reverendíssimo Padre Joaquim Geraldo Azevedo, pároco de Cambuquira/MG.

No dia 13 às 10h da manha, sua Excelência Reverendíssima Dom Diamantino Prata de Carvalho, bispo Emérito da Diocese da Campanha, celebrou a Santa Missa no pátio da casa das Irmãs Marcelina. Em sua homilia Dom Diamantino ressaltou a justiça em favor do povo, principalmente dos pequenos que sofrem sem voz e vez, por várias vezes citou o exemplo de Irmã Laura como mulher caridosa de amor fraca e oprimida, alcoólatras e demais dependentes químicos. Logo após o terço fieis foram até o jazigo de Irmã Laura onde rezaram o santo terço. A cerimônia também contou com a presença de crianças da Escola Municipal Doutor Raul Sá, do Excelentíssimo Ser Prefeito municipal de Cambuquira/MG e demais autoridades civis.  No mesmo dia aconteceu também na Comunidade Evangelizadora Magnificat (CEM) a terceira missa em sufrágio da alma de Irmã Laura, dessa vez presidida pelo Reverendíssimo Padre Pedro Paulo (Pepê), fundador da referida comunidade e o mesmo foi o confessor de Irmã Laura por muitos anos.

Fiéis lembraram que em dois anos será celebrado o centenário de nascimento de Irmã Laura e poderá com o consentimento da Santa Sé e do bispo diocesano da Campanha Dom Pedro Cunha Cruz acontecer o reconhecimento de suas virtudes e sendo assim declarada serva de Deus e consequentemente a abertura do processo de beatificação, tendo em vista a conclusão do tempo de espera para essa ação da igreja junto ao vaticano que são cinco anos.

Fotos:

Foto Capa: Prefeitura Municipal de Cambuquira/MG

Por Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização 

Heresia no Sul de Minas: Folia de Reis cultura Católica se transforma em carnaval fora de época.

A Igreja no Brasil ao celebrar o tempo do Natal se enriquece ainda mais com a tradicional Festa de Santos Reis, ou simplesmente conhecida como Folia de Reis. É uma cultura cristã de origem portuguesa trazida para o Brasil ainda nos primórdios da formação da identidade cultural brasileira e que ainda hoje mantém-se viva com o dever de ser cada vez mais um instrumento de evangelização. Anualmente essa festa se inicia no no dia 25 de dezembro quando à meia noite se abre a bandeira de Santos Reis celebrando a Santa Missa ou rezando o rosário.

No primeiro dia de janeiro quando celebramos a Solenidade da Santa Mãe de Deus e o dia mundial da paz também à meia noite tem a saída da bandeira que passa de casa em casa sendo recebida pelos moradores que a levam em todos os cômodos de sua morada como forma de preces ou por graças alcançadas. E assim a bandeira segue a estrela Dalva por 6 dias juntamente com os foliões e todo o povo que a acompanha lembrando a caminhada dos  três “Reis Magos”, denominados Melchior, Baltasar e Gaspar. No dia 6 de janeiro quando celebramos solenidade da Epifania do Senhor, ou seja, sua manifestação para o mundo é celebrado também o dia de Santos Reis e as Companhias de Reis fazem a grande festa da chegada representando os três Reis Santos que encontram o Menino Jesus na manjedoura, ali oferecem ouro representando a Riqueza que é Jesus, incenso mostrando a Divindade do Menino Deus e mirra lembrando a humanidade do Salvador.

A Folia Reis de evangeliza por meio de palavras e símbolos,  possui vários personagens, dentre eles o mais destacado e conhecido depois dos três Reis Santos é o marungo, também chamado de batião ou simplesmente palhaço. Os marungos devem caminhar junto à bandeira, com roupas coloridas e espada na mão animando o povo. Em alguns locais aparecem em dois, porque em três as pessoas confundem com os três Reis Magos, em outros não podem passar de três, algumas folias tem até 15 ou trinta marungos, porém, religiosamente falando nada se compara à folia de Reis da cidade de Cambuquira no sul do Estado de Minas Gerais onde uma companhia de Reis possui mais de 100 palhaços.

O marungo têm a função de fazer brincadeiras e assustar o Rei Herodes para os Reis Magos passarem, mas não para por ai, devem também guardar a bandeira.   Eles tem o dever de proteger o menino Jesus dos soldados de Herodes, realmente é o personagem mais curioso da folia de reis, por isso, veste roupas bem diversificadas e coloridas, usam mascaras confeccionadas por pele de animal para distrair e divertir as pessoas que seguem a bandeira e a recebem em suas casas. Os marungos possuem regras a obedecer e uma delas é respeitar a casa onde entram. Podem chegar brincando, andar junto da bandeira, louvar o presépio sem máscara, mas nunca mexer nas coisas da casa. Outro aspecto importante é cantar, não importa para quem e independente de receber oferta ou não. Devem recitar as profecias, ou seja, trechos bíblicos que relatam a vinda do Salvador nascido em Belém. Ele precisa ser disciplinado, respeitoso e engraçado,  é o marungo quem chega primeiro nas casas  para pedir a comida e o pouso.

Em Cambuquira/MG antigos foliões conhecedores da tradição se sentem ofendidos quando veem os mais de cem palhaços que não seguem e não querem seguir a tradição, muitos deles começando pelas roupas. Vestem qualquer fantasia se esquecendo do tradicional pano de chitão ou das rendas.

Saem à procura da folia como demônios, alguns bêbados e drogados, não acompanham a bandeira e tão pouco sabem recitar os versos bíblicos. Porém, pulam e cantam transformando a  jaca, música entoada nas ruas em uma verdadeira marchinha de carnaval “dá uma pra mim, dá uma pra mim! O pezinho está inchado e logo vai subir pro céu.”  Utilizam máscaras de carnaval que servem para assustar as crianças e mexer com as meninas, das quais muitas fazem questão de irem trajadas com shorts curtos propícios para banho de praia.

Tais pessoas se esqueceram completamente que Folia de Reis antes de ser uma manifestação cultural é um culto religioso cristão e católico.

Não é uma simples festa, mas um momento propício para adorarmos e louvarmos a Deus na figura de um menino frágil, nascido em uma manjedoura que veio retirar todo o pecado do mundo.

VEJAM FOTOS DAS HERESIAS. É OU NÃO É UM CARNAVAL

O PORTAL TERRA DE SANTA CRUZ PERGUNTA – SABEM RECITAR VERSOS? SERÁ QUE SABEM O QUE É FOLIA DE REIS E QUEM FORAM OS TRÊS REIS MAGOS?

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e pessoas em pé

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

Fonte: Kerigma Católica NewsKerigma Católica News

COM TOTAL APOIO DO PORTAL TERRA DE SANTA CRUZ 

SEMPRE A SERVIÇO DA EVANGELIZAÇÃO !!

Ano Santo da Misericórdia: Paroquianos de Cambuquira/MG realizaram a peregrinação à Porta Santa da Misericórdia em Campanha/MG

No último domingo 12/06, aconteceu em Campanha/MG a peregrinação da Paróquia São Sebastião de Cambuquira/MG, até a Porta Santa da Misericórdia na Catedral Diocesana da Campanha.

Mais de 200 fiéis paroquianos Cambuquirenses estiveram presentes na peregrinação, todos receberam a devida preparação com atendimento de confissões ao longo da semana na paróquia de Cambuquira. Os peregrinos saíram por volta das 3h da manhã sentido Campanha, vieram a pé rezando e cantando, chegando em torno das 08h. Todos se concentraram na entrada principal da cidade e caminharam em direção a Catedral de Santo Antônio.

Após a calorosa acolhida dos peregrinos, deu-se início a Santa Missa presidida por nosso Bispo Diocesano Dom Pedro Cunha Cruz, concelebrada pelos padres Aloísio Gustavo Dias pároco da paróquia São Sebastião de Cambuquira e Edson Pereira de Oliveira vigário paroquial da Campanha e Reitor do seminário propedêutico São Pio X .

A Catedral esteve repleta de peregrinos que com fé e confiança passaram pela porta Santa da Misericórdia lucrando para si as indulgências do Ano Santo da Misericórdia proclamado pelo Santo Padre o Papa Francisco, no dia 08 de dezembro de 2015 com a festa da Imaculada da Conceição e encerrando em 20 de novembro de 2016, dia em que a Igreja celebra no mundo a festa de Cristo Rei do Universo.

Na ocasião providencialmente aconteceu a Coroação dos príncipes e princesas da festa de Santo Antônio, padroeiro da Campanha e de nossa Catedral Diocesana, a coração foi realizada por Dom Pedro.

Ao final da celebração Dom Pedro, concedeu a bênção indulgenciaria aos fiéis e peregrinos, dando assim por encerrada a Santa Missa na Catedral.

Escrito por Bruno Henrique Santos / Gestor do Portal Terra de Santa Cruz / Paróquia Santo Antônio Campanha-MG

 Fotos: