Arquivo da categoria: Artigos do Gestor

Entendendo o tempo da Quaresma; oração, conversão e caridade!

Quaresma é o período de quarenta dias que antecedem a principal celebração do cristianismo: a Páscoa, a ressurreição de Jesus Cristo, que é comemorada no domingo e praticada desde o século IV. A Quaresma tem início na quarta-feira de Cinzas, dia que o cristão católico recebe uma cruz na fronte com as cinzas obtidas da queima das palmas usadas no Domingo de Ramos do ano anterior. Esta tradição da Igreja ficou como simples serviço em algumas igrejas protestantes, como a anglicana e a luterana. A quarta feira de cinzas é um dia usado para lembrar o fim da própria mortalidade. É costume serem realizadas missas onde os fiéis são marcados na testa com cinzas. Essa marca normalmente permanece na testa até o pôr do sol. Esse simbolismo faz parte da tradição demonstrada na Bíblia, onde vários personagens jogavam cinzas nas suas cabeças como prova de arrependimento.  As cinzas trás ao cristão, o símbolo do dever da conversão e da mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Ao sinalizar uma cruz na fronte de cada fiel, o sacerdote ou o bispo profere a frase “Lembra-te que és pó e que ao pó voltarás” ou a frase “Convertei-vos e crede no Evangelho”.

DSC03672.JPG
Foto: Portal Terra de Santa Cruz – Ano/2017

A partir da quarta-feira de cinzas dar-se início á quaresma, tempo favorável para a oração e reflexão de nossas vidas. Neste tempo caminhamos com a Igreja em busca de uma conversão sincera e com atos penitentes como jejum e caridade. O Sinônimo de “conversão” é também a palavra “penitência”, como mudança de mentalidade; penitência como expressão de livre e positivo esforço no seguimento de Cristo. A conversão não é, com efeito, nada mais que um voltar a Deus, valorizando as realidades terrenas sob a luz de sua verdade.

O tempo quaresmal é principalmente um tempo de preparação para a Páscoa. Um período privilegiado que leva o cristão a penetrar fundo no sentido de sua condição de filho de Deus, destinado a uma eternidade repleta de felicidade na Casa do Pai, pois foi resgatado pelo Sangue de Cristo.

Sabemos que são 40 dias de oração e reflexão, muitos fazem penitências relacionadas ao jejum e esmola que se tornam meios para se alcançar os objetivos da Quaresma. Não precisamos necessariamente multiplicar as nossas orações, mas sim rezar a cada dia, participar das Missas dominicais com especial atenção e dedicação, e coroar essas práticas com a Comunhão no Corpo e Sangue do Senhor.

Portal penitência site

A Palavra de Deus nos conta que o número quarenta, bastante frequente nas passagens bíblicas, representa períodos de 40 dias ou quarenta anos, que antecedem ou marcaram fatos importantes: 40 dias de dilúvio, quarenta dias de Moisés no Monte Sinai, 40 dias de Jesus no deserto antes de começar o seu ministério, 40 anos de peregrinação do povo de Israel no deserto em busca da terra prometida.

Cerca de duzentos anos após o nascimento de Cristo, os cristãos começaram a preparar a festa da Páscoa com três dias de oração, meditação e jejum. Por volta do ano 350 a Igreja aumentou o tempo de preparação para quarenta dias e foi assim que surgiu a Quaresma.

Dentro deste tempo, temos a oportunidade de participar das orações da Via Sacra, que nos ajudam a aguçar a consciência da Presença do Deus Conosco, todos os dias, a todo o momento, este Deus Uno “no qual existimos, nos movemos e somos” (At 17,28). As vias-sacras geralmente acontecem nas igrejas das comunidades e nos setores missionários sendo rezadas tradicionalmente nas quartas-feiras e sextas-feiras, porém, o fiel pode rezar meditar e contemplar a via sacra em qualquer dia da semana conforme seus afazeres do dia a dia.

Resultado de imagem para via sacra

A quaresma é o tempo propício e oportuno para o cristão buscar a imersão na Misericórdia divina e se tornar, de fato, discípulo de Jesus. Para lembrar que temos obrigação, enquanto cristãos, de sermos misericordiosos com o nosso próximo. É um tempo de partilhar a fé com os que se acham perdidos em dúvidas que martirizam e confundem o lado tanto físico como espiritual. Devemos rezar com amor e fé pela paz neste mundo conturbado, pelos que sofrem e que ainda não encontraram o Caminho da Vida. Acima de tudo devemos rezar pela defesa e manutenção da vida do ser humano em todas as esferas. A vida humana precisa de cuidados. São João Paulo II escreve em sua encíclica “Evangelium Vitae – EV” (O Evangelho da Vida) que “a vida está jurada de morte”, e que “há uma conspiração contra a vida”.

Não foi sem razão que a Irmã Lúcia, antes de morrer, escreveu uma carta ao Cardeal Carlo Cafaro, de Bolonha, dizendo que o último ataque do Mal contra Deus será sobre a vida e a família. Por tanto façamos da nossa quaresma um momento especial e maior de oração pela vida humana a começar pela nossa família.

Por fim, para cumprir o propósito da Quaresma, uma boa dica: examine a sua consciência ao final de cada dia. Coloque-se diante de Deus e diga: “Nisto eu errei; aquilo poderia ter feito diferente, melhor. Amanhã vou melhorar, com a vossa Graça”. Uma boa e Santa Quaresma para todos os leitores deste tradicional jornal para qual escreve hoje, a Folha Campanhense. Deus abençoe a todos.

Por Bruno Henrique Santos – Campanha/MG – Gestão do Portal Terra de Santa Cruz 

Anúncios

Um ano novo! Um novo sonho.

Um ano novo! Um novo sonho.
Um novo ano está por vir e novas atitudes também!
Com isso, sonhos para realizar…
Tempo de Mudanças
Mas, nada muda se você não mudar!
Tempo de Esperança
O alimento da alma, que nos faz sonhar e acreditar…
Tempo de Amar
Ache o amor em você, comece esse ano se amando mais. Não há amor mais verdadeiro que esse.
Tempo de planejar e realizar
Faça planos, mas o conselho de Deus permanece sempre!
Tempo de viver a vida, dom de Deus, fomos feitos à sua imagem.
Neste ano novo, deseje realmente tudo de novo na sua vida.
Mais que desejar, realize, coloque em prática, escreva uma nova história.
Para que o seu ano novo seja realmente novo, faça coisas novas mas, não esqueça, o que te sustenta é a sua fé. Para todos os sonhos, muita fé!
Que no ano novo nós nos disponhamos a correr alguns riscos, principalmente aqueles que, apesar das dores, nos tornem maiores, mais competentes e, acima de tudo, mais humanos.
Faça desta virada de ano um recomeço de tudo que é bom.
Um renovar de sentimentos positivos, e um renascer de velhos sonhos.
Não deixe de acreditar, construa seus sonhos, coloque-os em prática. Ano Novo! Novo sonho.

Que Deus oriente, proteja e abençoe a todos vocês com um ano de muitas alegrias, saúde, amor e paz. Feliz Ano Novo!!

Por Bruno Henrique – Portal Terra de Santa Cruz

Solenidade da Padroeira do Brasil – Jubileu 300 anos de bênçãos e de graças! – Campanha/MG

A Paróquia Santo Antônio em Campanha/MG celebrou solenemente os 300 anos da Aparição de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba do Sul. Em todas as dioceses e paróquias do Brasil foi realizada uma programação especial para celebrar o Jubileu 300 anos de Bênçãos e de Graças – Aparecida 1717-2017. Em Campanha não foi diferente, a paróquia se movimentou e preparou com muito carinho uma grande programação solene e emocionante.

As festividades começaram no dia 01 de Outubro, dia em que a Igreja faz memória de Santa Terezinha do Menino Jesus, doutora da Igreja e padroeira das santas missões. Neste dia a comunidade paroquial da Campanha recebeu a Imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida. Para contar um pouco sobre esta imagem que peregrinou a toda a Diocese da Campanha, segue o relato escrito pelo Reverendíssimo Padre Edson Pereira Oliveira. Relato este que, foi lido no dia em que a imagem retornou à Catedral da Campanha.

No dia 08 de agosto de 2015, na Romaria da Diocese à Aparecida-SP, Dom Raimundo Damasceno entregou a Dom Diamantino então bispo desta diocese a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que peregrinaria todas as 70 paróquias da diocese.

Naquele mesmo dia, ela foi recebida com muita fé e alegria pelos fiéis de nossa paróquia, na Praça Zoroastro de Oliveira e conduzida até a Catedral onde Dom Diamantino presidiu a missa de acolhida da imagem na diocese. Ela permaneceu conosco uma semana. Percorreu todas as nossas comunidades tanto urbanas como rurais. Visitou o Lar Vicentino, a Santa Casa de Misericórdia, nossas escolas e a casa de alguns enfermos.

Na semana seguinte ela foi levada a Passa Quatro/MG onde acontecia o retiro do clero e foi acolhida naquela paróquia, da qual seguiu visitando todas as paróquias de nossa Diocese, concluindo sua visita na cidade de Nepomuceno/MG.

A pedido de nosso Pároco Côn. Luzair, Dom Pedro concedeu-nos este presente, a imagem peregrina hoje vem para nossa catedral, não mais para fazer uma visita. Mas para estabelecer morada perpétua nesta igreja mãe de nossa diocese.

Quantas estradas esta imagem percorreu, asfalto, terra, barro, trilhos… Quantas Famílias visitou, desde casas abastadas a casas muito simples… Quantos Jovens, adolescentes, homens e mulheres renderam a Maria sua homenagem através desta imagem… Quantos idosos e doentes esta imagem não levou consolo e esperança.

As preces dos devotos foram tantas que ao toque de incontáveis mãos, sua cor morena desbotou. Com certeza esta imagem tem o “cheiro” do seu povo…

Recebemos agora com muito amor e carinho esta imagem, sinal singelo da presença de Maria entre nós. Seja bem vinda mãe Aparecida. Esta quase tricentenária cidade te acolhe de braços abertos. Campanha quer ser para vós uma eterna morada. Não queremos somente que habite em nosso bem mais precioso, a catedral, mas no coração de cada campanhense. Vem Maria! Vem Mãe de Jesus. Vem ao nosso encontro. Seja sempre a nossa luz.

Após a leitura do referido texto, o Côn. Luzair introduziu a Imagem Peregrina da Senhora Aparecida na Catedral. Os fiéis cataram com o coro a música Romaria e em seguida todos rezaram a Oração Jubilar dos 300 anos de Aparecida.

 

4

P1060259

No dia 02/10, Campanha celebrou 280 anos de história e uma missa em Ação de Graças foi realizada ás 17h na Catedral. Após a santa missa todos os movimentos e pastorais da paróquia se reuniram para reza do rosário luminoso que foi conduzido pelo Vigário Paroquial Pe. Edson Pereira Oliveira. Cada pastoral e movimentos reuniram cerca de dez pessoas, cada uma com vela em mãos, Ao todo 200 pessoas participaram do Rosário Luminoso. O rosário foi rezado na intenção do povo campanhense por ocasião do aniversário da cidade e em preparação para a novena da padroeira do Brasil que teve seu início no dia 03/10.

Com muita fé e devoção a paróquia deu início à novena de Nossa Senhora Aparecida, novena esta muito esperada pelos paroquianos devotos de nossa senhora. A paróquia possui três comunidades que tem como padroeira a Senhora Aparecida. Com. Urbana de N. Sra. Aparecida na COHAB, Com. Rural do Distrito de Ferreiras (Ressaca) e Com. Rural da Conquista. Cada comunidade realizou a novena da padroeira de acordo com seus costumes e criatividades.

A novena aconteceu também na catedral de Santo Antônio, cada dia ficou na responsabilidade de uma pastoral ou movimento. Cada dia da novena foi emocionante, as entradas da imagem da Mãe Aparecida foram realizadas com muita criatividade e devoção.  A participação do povo foi muito linda, era visível a emoção no olhar e na oração de cada fiel que participou e rezou esta novena.

Na madrugada do dia 12/10, dia da Padroeira do Brasil fiéis se reuniram na Catedral para saírem em romaria para à comunidade de Nossa Senhora Aparecida no distrito de Ferreiras. Os romeiros foram conduzidos pelo Reverendíssimo Padre Edson Pereira Oliveira que juntos rezaram o rosário, cantaram e no caminho assistiram as encenações dos principais milagres de Nossa Senhora Aparecida. Foram quase 7 horas de caminhada até a comunidade rural do Distrito de Ferreiras, comunidade está que preparou um lanche e acolhida aos romeiros na entrada do distrito, precisamente na quadra ao lado da APAS. Após a acolhida e alimentação, os romeiros e os fiéis que ali já esperavam para missa, acompanharam com fé e devoção à procissão que passou pelas principais ruas do distrito. Após a procissão, precisamente às 10h15min da manhã, todos participaram da Santa Missa solene, presidida pelo Monsenhor José Hugo Goulart e Silva. A prefeitura municipal da Campanha disponibilizou ônibus para trazer os romeiros de volta a cidade. Às 14h na comunidade rural da Conquista foi celebrada a missa festiva de Nossa Senhora Aparecida, presidida pelo vigário paroquial Pe. Edson Pereira Oliveira.

Na Catedral houve duas celebrações solenes, às 07h e ás 10h da manhã, presididas pelo Reverendíssimo Cônego Luzair Coelho de Abreu, pároco e cura da catedral.

Encerrando os festejos da padroeira às 17h na catedral, fiéis saíram em procissão com a imagem da Virgem Mãe Aparecida em direção a Igreja da COHAB, onde a Mãe Aparecida é padroeira. Foram cerca de uma hora e meia de caminhada. Durante este temo, os fiéis rezaram o Rosário conduzido pelo Cônego Luzair. O pessoal da comunidade da COHAB organizou e enfeitaram lindamente as ruas do bairro, na chegada da procissão, todos acolheram a imagem de Nossa Senhora cantando a tradicional canção “Dai-nos a bênção, oh mãe querida, Nossa Senhora Aparecida” e muitos aplausos e vivas a padroeira do Brasil. A santa missa foi presidida pelo Reverendíssimo Pe. Edson Pereira Oliveira e concelebrada pelo Pe. Rogério da Diocese de Uruaçu-GO que neste mesmo dia dava início as santas missões nas comunidades N. Senhora Rainha da Paz e N. Senhora do Rosário juntamente com as Irmãs Salesianas que foram enviadas em missão nesta mesma celebração. Ao final da Santa Missa todos realizaram a consagração a Nossa Senhora Aparecida.

15

13

Veja mais Fotos em nosso perfil no facebook

Curta nossa página no Facebook e conheça o nosso canal no YouTube 

Nossa Senhora Aparecida, rogai a Deus por nós!

Jubileu 300 anos de bênçãos e de graças – 1717 – 2017

Por Bruno Henrique Santos – Gestor do site Terra de Santa Cruz

Lançamento do livro “O Escravo Herói” – Beato Francisco de Paula Victor – Campanha/MG

No dia 23 de Setembro de 2017 foi lançado em Campanha o livro “O ESCRAVO HERÓI”. Uma obra que narra a história do Beato Francisco de Paula Victor (Beato Pe. Victor) de forma completa. Essa obra relata os passos do “Santo Pe. Victor”, um caminho de caridade, fé e santidade. A autoria do livro é do escritor Marcelo Nascimento, natural de Varginha/MG e está lançando sua terceira obra.

O lançamento aconteceu em Campanha, em frente à casa onde nasceu Pe. Victor. A cerimônia iniciou-se com a apresentação do autor do livro que, relatou aos presentes, o processo de criação desta obra; após, foi lido alguns trechos do livro por convidados do autor.

Marcelo Nascimento relatou sua devoção, amor e carinho pelo Beato Pe. Victor, segundo ele, esse sentimento vem do aprendizado que tivera com seus pais desde muito pequeno. Estiveram presentes na cerimônia a Secretaria de Cultura, Srª. Luciana Claudia e equipe, representantes da Folha Campanhense entre outros convidados e devotos do Beato Pe. Victor.

O livro também será lançado em Três Pontas muito em breve e em outras cidades da região sendo que uma segunda edição já está na editora, no Rio de Janeiro, logo estará disponível para compra.

o escravo heroi.JPG

Em conversa com o autor após a cerimônia de lançamento, em um bate papo rápido ele explica o porquê do livro se chamar o “Escravo Herói” diz ele: “O título já diz tudo, o escravo herói; porque este titulo? As pessoas  terão que ler o livro…a capa do livro já convida o leitor à ler, o título já convida, eu vou saber o porque que o Pe. Victor é herói…ele foi um escravo herói, eu falo em um poema sobre ele,       [Petulante, onde já se viu naquela época um preto querer ser padre? Era impossível, era um herói]. Em plena escravidão, tempo onde tudo era difícil. O negro era uma mercadoria, não se dava valor a sua vida. Onde já se viu, um negro escravo querer ser padre! Era um cargo importante, tinha lei que proibia o negro de ocupar um cargo, principalmente dentro da Igreja, era uma ousadia… Pe. Victor dizia para Dona Mariana: espera aí! Se existe santo negro, São Benedito, Santa Efigênia e Nossa Senhora Aparecida. Se a Mãe de Deus pode ser preta, porque um preto não pode ser Padre?… Eu uso essa expressão “preta” criando um diálogo, é legal neste sentido”.

Em outro ponto da conversa, Marcelo me relata um acontecimento em sua vida onde atribui tal momento à intercessão do Beato, diz ele: “Eu faço a novena do Pe. Victor, esse ano fui todos os dias em Três Pontas fazer minha novena. No primeiro dia, no caminho de Três Pontas, um cavalo surge de repente na pista e ele veio para cima do meu carro, mas por questão de segundos, eu dei uma acelerada e o caminhão atropelou o cavalo e virou na pista e se esse caminhão tivesse virado quando eu estava passando segundos antes? Teria arrebentado meu carro e a gente não sabe qual teria sido nosso destino. Eu tenho certeza absoluta que foi a intercessão do Beato Pe. Victor naquela hora em que eu estava indo para novena que colocou sua mão ali. Então eu devo muito ao Pe. Victor, muitas outras coisas eu devo ao Santo Pe. Victor, ele pode contar sempre com meu carinho e respeito pois eu conto sempre com ele”.

Confira a entrevista completa com Marcelo Nascimento no vídeo abaixo.

Uma parte da renda da venda do livro “O Escravo Herói” serão destinadas às obras da primeira Igreja do Beato Pe. Victor no Brasil, que está sendo construída no bairro Pe. Victor na cidade de Varginha/MG.

A venda dos livros em Campanha serão no escritório paroquial no valor de R$30,00. Caro leitor do Portal Terra de Santa Cruz, adquira e se emocione com essa rica obra sobre o Bem Aventurado Francisco de Paula Victor. O campanhense e trêspontano, que ele interceda pela nossa querida cidade da Campanha que nesse ano completará 280 anos de história, sendo que o Beato Pe. Victor faz parte dela.

Por Bruno Henrique Santos – Gestor do Portal Terra de Santa Cruz

Campanha 23 de Setembro, 2017

DSCF7727

Portal Terra de Santa Cruz 

PE. VICTOR 2017: Em Campanha/MG, lançamento do Livro “Escravo Herói” com programação religiosa especial e cerca de 50 mil fiéis devem passar por Três Pontas/MG na festa do beato.

No dia 23 de Outubro a Igreja no Brasil em especial a Diocese da Campanha celebra os 112 anos de morte de Padre Victor o Campanhense trespontano primeiro beato negro do Brasil.
Para bem celebrar este dia, fiéis em Campanha acompanharão a procissão com a Imagem do Beato saindo da Catedral de Santo Antônio para o morro do cruzeiro (Caminho de Oração Beata Nhá Chica e Beato Pe. Victor inaugurado no dia 22 de Dezembro do ano de 2016) onde haverá a missa solene. A procissão sairá às 07h da manhã.
Às 18h haverá o lançamento do livro “ESCRAVO HERÓI” Uma história que jamais pode ser esquecida. O evento será em frente a casa onde nasceu o Beato Padre Victor em Campanha/MG.
A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
pe. victor
Três Pontas/MG
A população de Três Pontas já se prepara para os festejos do Beato Pe. Victor com a tradicional novena do beato, celebrações ao longo do dia na Matriz Nossa Senhora D’Ajuda onde se encontra o túmulo e relíquias do querido e amado beato Pe. Victor.
dsc_0167-860x450
Foto: Conexão Três Pontas

Durante a madrugada do sábado dezenas de fiéis do Beato participarão da procissão da penitência e da alvorada musical. Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz presidirá a Santa Missa na capela do Padre Victor, na zona rural.

Além dos romeiros e fiéis de Três Pontas, diversos religiosos e religiosas devem comparecer nas celebrações do dia 23/09 bem como o clero diocesano da Campanha e os seminaristas das três casas de formação tendo em vista que os da casa filosófica já estão à caminho da cidade em peregrinação a pé. (Foto abaixo)

A imagem pode conter: 14 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, atividades ao ar livre e natureza
Foto: Marly De Azevedo

Conheça a história do Beato Padre Victor 

Beatificação
A missa de beatificação de Padre Victor aconteceu no dia 14 de novembro de 2015, no Campo de Aviação, em Três Pontas. A celebração foi presidida pelo cardeal Ângelo Amato, responsável pela Congregação da Causa dos Santos. Na ocasião, a prefeitura de Três Pontas também decretou ponto facultativo para as repartições públicas.

A data de beatificação foi marcada depois que o Vaticano reconheceu, em junho de 2015, um milagre atribuído à intercessão do Venerável. O pedido foi feito pela professora Maria Isabel de Figueiredo, que não podia engravidar. Foram dois anos de tratamentos e muitas desilusões, até que ela pediu ajuda a Padre Victor durante uma novena em 2009. Um ano depois, a professora conseguiu engravidar de uma menina, contrariando todas as previsões médicas.

Conheça o hino do Beato Pe. Victor – letra

Curta nossa Página no Facebook AQUI 

Beato Pe. Victor, rogai por nós! 

Por Portal Terra de Santa Cruz

Referências: G1.com e Conexão Três Pontas 

Diocese da Campanha celebra 110 anos de história e evangelização.

Diocese da Campanha celebra 110 anos com solene Missa Pontifical na Catedral de Santo Antônio – Campanha/MG.

As comemorações iniciaram com apresentação da Banda Marcial Irmão Paulo em frente à Catedral em seguida no interior da igreja, uma procissão fez memória dos “feitos” de Deus na Igreja particular da Campanha. A mesma encerrou-se com entrada da Imagem de Nossa Senhora do Carmo, padroeira da Diocese da Campanha e com a narração dos dados históricos da Diocese realizada pelo Reverendíssimo Padre Sérgio Monteiro, reitor do seminário teológico de Pouso Alegre e pároco da paróquia N. Senhora da Conceição em Itanhandu/MG.

DSCF7276

DSCF7297

A Santa Missa foi presidiada por sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Campanha.  Dom José Luiz Majella Delgado, arcebispo Metropolitano de Pouso Alegre/MG concelebrou esta santa celebração bem como o Cônego Luzair Coelho de Abreu, chanceler do bispado, pároco e cura da Catedral da Campanha.

O clero diocesano se fez presente bem como os religiosos (as) e seminaristas das três casas de formação propedêutica, filosófica, teológica e várias pessoas das diversas paróquias que compõe esta mais que centenária Diocese da Campanha. Participou deste momento importante o Exmo. Sr. Prefeito da Campanha Luiz Fernando Tavares (Nando).

Animou a celebração com belos cantos litúrgicos o Coral da Paróquia Nossa Senhora D’Ajuda de Três Pontas/MG. O povo Campanhense mais uma vez mostrou sua generosidade doando as quitandas para o café oferecido pela Paróquia Santo Antônio aos visitantes.

Confira a Homilia completa de Dom Pedro no vídeo abaixo:

DSCF7408

A Diocese da Campanha

“A Diocese da Campanha foi criada pelo Decreto Pontifício Spirituali fidelium bonum, (O bem espiritual dos fiéis) do Papa São Pio X, a 8 de setembro de 1907. A execução desse Decreto foi confiada à Nunciatura, sendo então nomeado Administrador da novel Diocese, D. João Batista Corrêa Nery, Bispo de Pouso Alegre. […] Começa aí, em 1907, nossa caminhada com Cristo, tendo à nossa frente um representante seu, que nos guia os passos. Somos desde então ‘povo santo de Deus, em plena e ativa participação nas mesmas celebrações litúrgicas, numa única oração, junto a um só altar, presididas pelo Bispo, rodeado de seu presbitério’ (Sacr. Consillium, n. 41) […]”.

A diocese da Campanha ao longo destes 110 anos teve a graça de ser governada por vários bispos amados pelo povo Campanhense e muito dedicados ao serviço da Igreja. São eles: Dom João de Almeida Ferrão (1909 – 1935); Dom Frei Inocêncio Engelke OFM (1935 – 1960); Dom Othon Mota (1960 – 1985); Dom Tarcísio Ariovaldo Amaral C.Ss.R. (1984 – 1991); Dom Aloísio Roque Opermann SCJ (1991 – 1996); Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho OFM, atual bispo Emérito (1998 – 2015); e Dom Pedro Cunha da Cruz que assumiu a diocese em 05 de Novembro de 2015 pós-renúncia de Dom Diamantino. Hoje vivemos sob pastoreio de Dom Pedro seu lema episcopal é: Servo de Jesus Cristo (Servus Jesu Christi).

DSCF7437.JPG

Nossa diocese contou com grandes administradores apostólicos que contribuíram muito para o crescimento da mesma: São eles: Dom João Batista Correia Nery (1908 – 1909); Dom Antônio Afonso de Miranda (1976 – 1981); Dom José D’Ângelo Neto (1982 – 1984). De 1996 a 1998 a nossa diocese ficou vacante e contou com um administrador Diocesano na época Pe. Guilherme Porto, hoje Dom Guilherme Porto.

DSCF7270

Em 11 de Fevereiro de 1925 a pedido do Bispo Diocesano Dom João de Almeida Ferrão (1909 – 1935), do Cabido e dos fiéis desta Igreja; Nossa Senhora do Carmo foi proclamada Padroeira da Diocese da Campanha. Saiba mais sobre a DIOCESE DA CAMPANHA.

Dentro desta história centenária, momentos importantes marcaram a caminhada pastoral de nossa diocese.  A criação de várias pastorais sociais, apostolados e movimentos que contribuem muito no processo de evangelização do povo de Deus. Nestes 110 anos, as nossas melhores alegrias foram às beatificações de Francisca de Paula de Jesus (Nhá Chica) e Francisco de Paula Victor (Pe.Victor), o reconhecimento das virtudes e obras do Servo de Deus Dom Othon Motta e da Serva de Deus Madre Tereza Margarida “Nossa mãe”. Estes que para nós são exemplos de fé, santidade e dedicação, nos apontam o Cristo no qual seguimos e que é o centro da nossa fé e unidade.

Com tantas alegrias, história e exemplos de fé, rendemos graças a Deus pelos 110 anos da nossa diocese da Campanha. Que Deus abençoe a todos que faz parte desta história, e que juntos possamos evangelizar e contribuir sempre mais para o crescimento desta abençoada Diocese.

Referências Bibliográficas:
LEFORT, J. do P., A Diocese da Campanha, 1993.
Acervo da Diocese da Campanha – http://www.diocesedacampanha.org.br

VEJA MAIS FOTOS EM NOSSO PERFIL NO FACEBOOK

Escrito por Bruno Henrique Santos – Portal Terra de Santa Cruz 

 

Diocese da Campanha ganha dois novos presbíteros para o serviço de Deus e seu povo – Ordenação de Wendel Rezende e Rafael Soares

Cerca de 750 pessoas estiveram presentes na Ordenação Presbiteral dos Diáconos Wendel de Oliveira Rezende e Rafael dos Reis Soares

A celebração aconteceu no dia 19 de agosto, (Sábado) na Catedral de Santo Antônio em Campanha/MG. Caravanas de diversas paróquias foram recepcionadas com orientação para estacionamento de ônibus entre outros veículos, acolhida e um café preparado pelas lideranças da paróquia Santo Antônio da Campanha.

Presidiu a Santa Eucaristia a sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Campanha, concelebrou a santa missa, sua Excelência Reverendíssima Dom Diamantino Prata de Carvalho, bispo emérito da diocese da Campanha, o Vigário Geral Diocesano Reverendíssimo Monsenhor Cônego José Douglas Baroni, o Pároco e Cura da Catedral Diocesana Cônego Luzair Coelho de Abreu, os Reverendíssimos Padres Ednaldo Barbosa, Alexandre Costa Solaira, Carlos Ribeiro Natali, Excelentíssimos Senhores Padres Reitores das três casas de formação propedêutica, filosófica e teológica Edson Pereira Oliveira, Sérgio Monteiro e demais presbíteros da diocese da campanha.

P1060176.JPG

P1060172.JPG

Estiveram presentes também os sacerdotes da arquidiocese de Pouso Alegre, leigos e religiosos da Diocese de Bragança do Pará onde os caríssimos diáconos realizaram trabalhos pastorais; os vocacionados da diocese da Campanha que estavam participando do encontro no Centro Pastoral de Três Corações também participaram da Ordenação que, para alguns foi à primeira vez que estiveram em uma celebração tão rica em seus ritos litúrgicos e muito esperada pelos referidos diáconos.

As famílias dos neo sacerdotes, participaram da celebração juntamente com os padrinhos e madrinhas de cada eleito. O canto litúrgico ficou a cargo do Coral da Paróquia São Gonçalo do Amarante – São Gonçalo do Sapucaí/MG que abrilhantou toda celebração com lindas e belas canções.

Durante a homilia, Dom Pedro reforçou a alegria da diocese em receber novos sacerdotes e pediu que a humildade prevalecesse nos trabalhos que cada um irá exercer em suas respectivas paróquias, ainda ressalta a importância de serem companheiros de Cristo, que nada mais é empreender um percurso de vida que não nos dá nenhuma garantia, mas que se abre ao Mistério de Deus que chama. Dom Pedro encerrou sua homilia dizendo aos eleitos: “Caríssimos diáconos Wendel e Rafael, peço-lhes que nos dias difíceis e sombrios da missão sacerdotal não deixem de se voltar para a Virgem mãe de Deus e nossa Mãe. Não poderia deixar de dar esta recomendação no importante Ano anto Mariano que estamos vivendo.”.

A celebração

O rito da missa seguiu-se normalmente, após a homilia foi realizado o rito da ordenação sacerdotal. Em um gesto de humildade, os dois eleitos se deitaram no chão, demonstrando que estão dispostos ao despojamento e à humildade. Em seguida foi o momento de ungir as mãos dos novos padres. O óleo da crisma simbolizou a unção do Espírito Santo, permitindo-lhes, a partir daquele momento, exercer as funções exclusivas dos sacerdotes.

Após o rito, os novos sacerdotes receberam a bênção e os cumprimentos de todos os padres presentes. Conheça e saiba mais sobre o RITO DE ORDENAÇÃO SACERDOTAL AQUI

Para seu sacerdócio, Rafael dos Reis Soares escolheu como lema a passagem bíblica: “Sem Ti, Senhor, nada poderei fazer” (Jo 15,15);

Padre Wendel de Oliveira Rezende, optou por escolher a frase de São Tomás de Aquino: “Nada mais que Tu, Senhor” como lema sacerdotal.

Primeiros passos

Os primeiros passos dados pelos padres recém – ordenados serão dados em caminhos já conhecidos. Eles exercerão os primeiros momentos do sacerdócio nas paróquias em que já trabalhavam na função de diáconos.

Padre Wendel permanecerá na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Monsenhor Paulo/MG e Reitor do Seminário Propedêutico São Pio X. O sacerdote Rafael, será vigário paroquial na Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Careaçu/MG.

P1060214.JPG

 

P1060225.JPG

Mensagem Final Portal Terra de Santa Cruz

Aos queridos amigos ordenados sacerdotes neste dia, deixamos nosso abraço e felicitações de um ministério sacerdotal feliz e de grandes realizações, que sejam verdadeiros pastores, zelosos, humildes e que cuidem bem de suas ovelhas. Que seja sinal de Cristo por onde passar.

Deus abençoe os dois novos Padres da Diocese da Campanha.

Texto: Por Bruno Henrique Santos/ Gestor do Portal Terra de Santa Cruz

Tradição, Fé e Devoção marcaram a semana santa 2017 em Campanha/MG

A Semana Santa começa com o Domingo de Ramos no qual comemoramos a entrada de Jesus em Jerusalém, evento este da vida de Jesus relatado nos quatro evangelhos canônicos (Marcos 11:1, Mateus 21:1-11, Lucas 19:28-44 e João 12:12-19) Esta solene celebração que ocorre no mundo todo pelos cristãos católicos, é um prelúdio das dores e humilhações nas quais Jesus Cristo passara, é partir dela que fomos levados pela liturgia da igreja a caminhar e contemplar os últimos passos de Jesus até sua morte e ressurreição.

Tradicionalmente em Campanha/MG, a abertura da Semana Santa é feita por Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo da Diocese da Campanha, na Catedral de Santo Antônio.

A Missa Pontifical de abertura da Semana Santa ocorreu pela manhã, no domingo, 09 de abril. Os fiéis se reunirão na Igreja Nossa Senhora das Dores para a bênção de ramos, em seguida todos caminharam em procissão conduzida solenemente pela Banda Marcial Irmão Paulo que abrilhantou a caminhada onde atualizamos a entrada de Jesus em Jerusalém aclamado pelo povo com gritos de “Hosana ao filho de Davi, bendito quem vem em nome do Senhor, Hosana nas alturas”.

DSC04507

DSC04511Ao chegar à Catedral Diocesana de Santo Antônio, Dom Pedro se aproximou da porta principal e com a Cruz processional, a tocou por três vezes dizendo; “Levantai, ó portas, os vossos frontões; abram-se, ó antigos portais, para que entre o Rei da Glória!”. E a porta se abriu… já, no interior da Catedral deu-se continuidade a santa missa, conforme pede a liturgia do dia. Concelebrou com Dom Pedro, o Reverendíssimo Padre Edson Pereira Oliveira, Vigário Paroquial da Campanha e Reitor do Seminário Propedêutico São Pio X.

Pelo anoitecer deste dia, aconteceu à procissão do Triunfo como é chamada pelo povo de nossa cidade, presidida pelo Reverendíssimo Cônego Luzair  Coelho de Abreu, pároco e cura da Catedral da Campanha e chanceler do bispado.

DSC04595

DSC04690.JPG

No decorrer dos dias passamos pelas tradicionais procissões e sermões que enriqueceram nossa mente e coração, mas, acima de tudo a nossa vida de fé. São elas as procissões do Depósito, do Encontro, e da Soledade de Maria, ocorridas na segunda, terça e quarta-feira santa.  Na quarta-feira santa vivemos um dia mais que especial, pois este ano o feriado municipal por ocasião do Nascimento do Beato Francisco de Paula Victor coincidiu com a semana santa e os devotos do beato não deixou de celebra-lo e fazer suas orações ao nosso beato Campanhense, o Pe. Victor. Foi realizada a procissão da penitência para o morro do cruzeiro (Mirante) levando a imagem do beato, mostrando para nós a Cruz do Senhor sinal e símbolo maior da nossa fé. Após a caminhada até o cruzeiro foi realizada a Santa missa presidida pelo Vigário Paroquial Padre Edson Pereira Oliveira.

Este slideshow necessita de JavaScript.

2.JPG

8.JPG

9.JPG

A quinta-feira santa é sempre marcada por duas celebrações importantes.  São elas a Missa dos Santos Óleos (Missa da Unidade Diocesana) e a Missa da Ceia do Senhor popularmente chamada de Missa do Lava Pés (Instituição da Santa Eucaristia) ambas presididas por Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz.

A Missa dos santos óleos também chamada de missa do crisma e da unidade diocesana, consiste em dois pontos fundamentais: a Bênção dos Santos Óleos, que são os óleos do Crisma, dos Enfermos e do Batismo e por fim a Renovação das Promessas Sacerdotais por parte dos sacerdotes diante do Bispo. Foram mais de 120 sacerdotes de várias paróquias, os regulares, os pertencentes a ordens ou congregações, e padres que auxiliam na Semana Santa nas diversas paróquias da diocese da Campanha.  Além do clero, participaram desta celebração, muitos religiosos, seminaristas e agentes de pastorais e movimentos que vieram em caravanas. Como todo ano o bom povo campanhense doaram bolos, roscas, pães e outras quitandas para bem receber os visitantes que vieram para a missa da unidade diocesana.

DSC05347

DSC05349

A missa da Ceia do Senhor (Lava Pés): o termo lava-pés designa o gesto praticado por Jesus Cristo na última Ceia. Momento este em que o sacerdote, assistido por dois ministros, lava o pé direito de 12 homens, clérigos ou seculares. Este ano alguns membros do terço dos Homens foram escolhidos para a representarem os 12 apóstolos por ocasião do ano Mariano que nossa igreja no Brasil está vivendo!

Muito além da liturgia católica, o lava pés foi o evento que marcou a insistência do Senhor Jesus em um dos assuntos mais importantes do seu ministério: O papel dos cristãos e da igreja. O serviço. A humildade. O colocar-se abaixo, considerar uns aos outros superiores a si mesmo.

DSC05483.JPG DSC05432.JPG

DSC05419DSC05426

DSC05502.JPG

Sexta-feira Santa da Paixão do Senhor, o dia começou com a Via-sacra encenada pelos Jovens da Paróquia Santo Antônio. Ao cair da tarde, ás 15h, aconteceu a tradicional Ação Litúrgica onde recordamos o drama imenso da morte de Cristo no Calvário. A cruz erguida sobre o mundo segue de pé como sinal de salvação e de esperança. Neste dia não se celebra a missa em todo o mundo.

P1050369.JPG

O altar é iluminado sem mantel, sem cruz, sem velas nem adornos ficando completamente na penumbra. Esta celebração foi presidida por Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz no qual se prostrou no chão frente ao altar no começo da cerimônia sem calçado como pede o rito litúrgico em sinal de humildade e ao mesmo tempo penitente que implora perdão por seus pecados.  Para esta celebração as cores dos paramentos do bispo como dos padres e ministros da palavra são vermelhas, a cor dos mártires: de Jesus, o primeiro testemunho do amor do Pai e de todos aqueles que, como ele, deu e continua dando sua vida para proclamar a libertação que Deus nos oferece.

P1050390.JPG

P1050393.JPG

Um ato simbólico, mas, muito expressivo e próprio deste dia: a veneração da Santa Cruz apresentada solenemente para os fiéis e é cantando três vezes a aclamação: “Eis o lenho da Cruz, onde esteve pregada a salvação do mundo. Ó VINDE ADOREMOS”, e todos ajoelham uns instantes de cada vez, e então vamos, em procissão, venerar a Cruz pessoalmente, com uma genuflexão (ou inclinação profunda) e um beijo (ou tocando-a com a mão e fazendo o sinal da cruz); enquanto cantamos os louvores ao Cristo na Cruz. Pela noite, um imenso número de pessoas participou da procissão do enterro (Senhor morto) pelas ruas de nossa cidade.

P1050401.JPG

P1050415.JPG

DSC00073

DSC00090

DSC00065

DSC00252.JPG

Por fim, a Vigília Pascal, a mais importante celebração de nossa semana santa (Sábado Santo) que foi presidia pelo nosso Bispo diocesano Dom Pedro Cunha Cruz. A vigília começa após o pôr-do-sol no Sábado Santo fora da igreja, onde o fogo ou fogueira é abençoado pelo celebrante. Este novo fogo simboliza o esplendor do Cristo ressuscitado dissipando as trevas do pecado e da morte. O Círio pascal ou (vela pascal) é abençoado com um rito muito antigo.

A celebração da Vigília pascal articula-se em quatro partes: (ritos) 1) a liturgia da luz; 2) a liturgia da Palavra; 3) a liturgia batismal; 4) a liturgia eucarística.

A liturgia da luz consiste na bênção do fogo, na preparação do círio e na proclamação do louvor pascal. O lume novo e o círio pascal simbolizam a luz da Páscoa, que é Cristo, luz do mundo.

DSC00281  DSC00273

DSC00268

A liturgia da Palavra propõe sete leituras do Antigo Testamento, que recordam as maravilhas de Deus na história da salvação e duas do Novo Testamento, ou seja, o anúncio da Ressurreição segundo os três Evangelhos sinópticos, e a leitura apostólica sobre o Batismo cristão como sacramento da Páscoa de Cristo.

DSC00309.JPG

A liturgia batismal é parte integrante da celebração. Quando não há Batismo, faz-se a bênção da fonte batismal e a renovação das promessas do Batismo. O rito consta, ainda, o canto da ladainha dos santos, a bênção da água, a aspersão de toda a assembleia com a água benta e a oração universal.

DSC00345

DSC00336

A liturgia eucarística é o momento culminante da Vigília, qual sacramento pleno da Páscoa, isto é, a memória do sacrifício da Cruz, a presença de Cristo Ressuscitado, o ápice da Iniciação cristã e o antegozo da Páscoa eterna.

DSC00392

Já no domingo de páscoa como em todos os anos, a procissão da ressurreição acorreu pelas 5h da manhã com grande participação dos fiéis campanhense proclamando o Aleluia, Cristo Ressuscitou e em seguida a Santa Missa na Catedral com a presença do Coral Campanhense.

O Coral Campanhense, mais um ano se fez presente em nossa semana santa, entoando os famosos moteto para cada dia e abrilhantando nossas celebrações litúrgicas nas quais o coral participa solenemente. São 60 anos de história, sempre presente em nossa comunidade paroquial. O coral Catedral também animou nossas celebrações com lindos cantos litúrgicos.

DSC04887.JPG

Por fim agradecemos a todos que de forma direta ou indireta contribuíram para a realização de nossa semana santa 2017 – Deus abençoe a todos!

Fotos e Texto; Por Bruno Henrique Santos 

VEJAM MAIS IMAGENS NOS ÁLBUNS DE FOTOS DA SEMANA SANTA EM NOSSO PERFIL NO FACEBOOK

CONFIRA EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE – HOMILIAS DE DOM PEDRO

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da evangelização 

Missa da Unidade Diocesana: Fiéis lotam a Catedral da Campanha/MG em Celebração do Santo Crisma

Nesta última quinta-feira santa, dia 13 de abril, aconteceu na Catedral Diocesana de Santo Antônio, em Campanha/MG a solene missa do Santo Crisma, presidida por Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz. Concelebrou a mesma, o bispo Emérito Dom Diamantino Prata de Carvalho assim como todo clero diocesano. Nesta celebração o clero renova suas as promessas nas quais fizeram no dia de sua ordenação. Acontece no decorrer da celebração a bênção dos óleos dos enfermos, dos catecúmenos e do Santo Crisma.

Participaram desta solene celebração da unidade diocesana os padres regulares, pertencentes a ordens ou congregações, que auxiliam na Semana Santa nas diversas paróquias da diocese. Além do clero, seminaristas e religiosos também estiveram presentes.

Na missa do crisma, celebramos o nascimento do sacerdócio que é a participação na consagração de Jesus Cristo, o Messias, nosso Senhor e Deus.

DSC05297

Em sua homilia nosso bispo fala diretamente ao clero: Nós presbíteros fomos chamados na Igreja com uma vocação e missão especial, ou seja, amar a Jesus incondicionalmente; ser pastores com Ele, como Ele e por Ele. “Recebemos uma graça especial para sermos pastores santos” (PO 12). Paulo VI já nos levava a questionar ao dizer: “Se és sacerdote, por que não és santo? E, se não és santo, para que és sacerdote?”. Deus dá aos pastores um caminho para santificar-se. Exercendo autêntica e incansavelmente seu ministério no Espírito de Cristo, cada atividade ministerial produz santidade (PO 13). Desta forma, contemplando O Bom Pastor, os ministros ordenados alcançarão o vínculo o vínculo da perfeição sacerdotal que leva à unidade suas vidas e atividades. Imitamos a Cristo em sua entrega e em seu serviço. “É a doação de nós mesmos que mostra o amor de Cristo por seu rebanho, através de nosso modo de pensar e agir, nosso modo de comportar-nos com o povo” (CF PDV 23). A caridade específica de ministros de Deus, não permite tratar mal o rebanho a nós confiado, mas a leva-lo cada vez mais a Deus, como pontes que devemos ser e não muros da discórdia, da divisão, da insensibilidade e até da infâmia. Somos ministros da misericórdia, para além de um ano só que já vivemos dedicados a ela.   

VEJA NO VÍDEO ABAIXO A HOMILIA COMPLETA OU LEIA AQUI

A animação litúrgica (canto) ficou a cargo do coral da Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Três Corações/MG – Cotia, contamos a ilustre presença e participação do Coral Campanhense, entoando o Ecce Sacerdos, tradicional canto sacro, composto para a ocasião; e Ó Redemptor, (versão latina) Acolhei, ó Redentor, pelo Missal Romano, durante a procissão dos Santos Óleos.

Dom Pedro Cunha Cruz encerrou a celebração com Bênção Papal, concedida pelo Santo Padre o Papa Francisco. Ao final da celebração, a paróquia Santo Antônio ofereceu aos visitantes um lanche, doado pelos agentes de pastorais e pela população campanhense.

DSC05316

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por Bruno Henrique Santos – Gestor do Portal Terra de Santa Cruz

Semana santa 2017

Portal Terra de Santa Cruz – a Serviço da Evangelização

Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor em Campanha/MG

A Semana Santa começa com o Domingo de Ramos no qual comemoramos a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, evento este da vida de Jesus relatado nos quatro evangelhos canônicos (Marcos 11:1, Mateus 21:1-11, Lucas 19:28-44 e João 12:12-19) Esta solene celebração que ocorre no mundo toda pelos cristãos católicos, é um prelúdio das dores e humilhações nas qual Jesus Cristo passou.

Em Campanha/MG, como é de tradição, a abertura da Semana Santa é feita por Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Cunha Cruz, bispo diocesano da Diocese da Campanha, na Catedral de Santo Antônio.

O bispo da Santa Sé Episcopal da Campanha-MG celebrou a Missa Pontifical de abertura da Semana Santa 2017 pela manhã deste domingo 09 de abril. Os fiéis se reunirão na Igreja Nossa Senhora das Dores para a bênção de ramos, em seguida todos seguiram em procissão conduzida solenemente pela Banda Marcial Irmão Paulo que abrilhantou a caminhada onde atualizamos a entrada de Jesus em Jerusalém aclamado pelo povo com gritos de “Hosana ao filho de Davi, bendito quem vem em nome Senhor, Hosana nas alturas”.

DSC04507
Ao chegar à Catedral Diocesana de Santo Antônio, Dom Pedro se aproximou da porta principal e com a Cruz processional, a tocou por três vezes “Levantai, ó portas, os vossos frontões; abram-se, ó antigos portais, para que entre o Rei da Glória!”. E a porta se abriu… já, no interior da Catedral deu-se continuidade a santa missa, conforme pede a liturgia do dia. Concelebrou com Dom Pedro, o Reverendíssimo Padre Edson Pereira Oliveira, Vigário Paroquial da Campanha e Reitor do Seminário Propedêutico São Pio X.

DSC04572.JPG

O canto litúrgico ficou a cargo do belíssimo Coral Catedral.

DSC04594.JPGAs celebrações do Domingo de Ramos encerraram-se com a procissão do Nosso Senhor do Triunfo e santa missa na Catedral. Os fiéis da Campanha/MG se reuniram na Igreja do Mártir São Sebastião para bênção de Ramos e procissão com a imagem do Nosso Senhor do Triunfo. Presidiu a solene missa o Reverendíssimo Cônego Luzair Coelho de Abreu, pároco e cura da Catedral. Esta foi à última celebração do dia neste Domingo de Ramos deixando aberta a piedosa e tradicional Semana Santa da Campanha/MG.

Por Bruno Henrique Santos/Gestor do Portal Terra de Santa Cruz

PARA SABER: O SIGNIFICADO DOS RAMOS

Os ramos lembram nosso batismo. Esses ramos significam a vitória: “Hosana ao Filho de Davi: bendito seja o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel; hosana nas alturas”. Os ramos santos nos fazem lembrar que somos batizados, filhos de Deus, membros de Cristo, participantes da Igreja, defensores da fé católica, especialmente nestes tempos difíceis em que esta é desvalorizada e espezinhada. Os ramos sagrados que levamos para nossas casas, após a Missa, lembram-nos de que estamos unidos a Cristo na mesma luta pela salvação do mundo, a luta árdua contra o pecado, um caminho em direção ao Calvário, mas que chegará à Ressurreição.

DSC04600

DSC04595

DSC04659

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evagelização