Arquivo da categoria: Ano Nacional Mariano

Jubileu 300 anos de Aparecida – Paróquia N. Sra. Aparecida, Três Pontas/MG

Em comemoração ao Jubileu dos 300 anos da aparição da imagem de N. Sra. Aparecida no Rio Paraíba do Sul (1717), de 03 à 12/10 aconteceu à novena e festa da Padroeira do Brasil em Três Pontas/MG. Em todos os dias a Matriz de N. Sra. Aparecida esteve lotada por fiéis e devotos da Mãe Aparecida.

No dia 12/10, Dia da Padroeira, as celebrações eucarísticas aconteceram na Igreja Matriz N. Sra. Aparecida nos  horários das 07h e 10h (com carreata após a missa pelas ruas da cidade com a Imagem de Nossa. Senhora).

A missa de encerramento aconteceu às 18h com Procissão Luminosa passando por algumas ruas próximas da Igreja Matriz D’ Aparecida.

Presidiu a santa missa a sua Excelência Reverendíssima Dom Diamantino Prata de Carvalho, bispo emérito da Diocese da Campanha.

Concelebrou essa celebração os Reverendíssimos Padres André Rodrigues Vilas Boas (Pároco) Ednaldo Barbosa e André Luiz da Cruz (Pároco e Vigário da Paróquia N. Senhora D’Ajuda).

Em todos os horários de missa a comunidade de fé participou ativamente, a Igreja esteve completamente tomada pelos fiéis devotos de Nossa Senhora. Ao final de cada celebração as crianças receberam uma lembrança referente ao dia das crianças também celebrado no dia 12/10.

image (1).png

image (2).png

image (3).png

“Senhora Aparecida: 300 Anos de bênçãos e de graças!”

Nossa Senhora Aparecida, Rogai por nós!

Informações: Renan Ribeiro – Paróquia D’Aparecida – Três Pontas/MG – Fotos: Crédito à Daniel Bressane

 

Anúncios

Aparecida 300 anos: Conheça a Oração Jubilar e o hino do Jubileu 300 Anos de Bênçãos

Confira a Oração e Hino do Jubileu 300 anos de Bênçãos – Aparecida/SP

Oração Jubilar: 300 Anos de Bênçãos Senhora Aparecida, Mãe Padroeira, em vossa singela imagem, / há 300 anos aparecestes nas redes dos três benditos pescadores / no Rio Paraíba do Sul. / Como sinal vindo do céu, / em vossa cor, / vós nos dizeis que para o Pai não existem escravos, / apenas filhos muito amados. / Diante de vós, embaixadora de Deus, / rompem-se as correntes da escravidão! / Assim, daquelas redes, / passastes para o coração e a vida / de milhões de outros filhos e filhas vossos. / Para todos tendes sido bênção: / peixes em abundância, / famílias recuperadas, / saúde alcançada, / corações reconciliados, / vida cristã reassumida. / Nós vos agradecemos tanto carinho, tanto cuidado! / Hoje, em vosso Santuário e em vossa visita peregrina, / nós vos acolhemos como mãe, / e de vossas mãos recebemos o fruto de vossa missão entre nós: / o vosso Filho Jesus, nosso Salvador. / Recordai-nos o poder, a força das mãos postas em prece! / Ensinai-nos a viver vosso jubileu com gratidão e fidelidade! / Fazei de nós vossos filhos e filhas, / irmãos e irmãs de nosso Irmão Primogênito, Jesus Cristo, Amém!

Hino

Composição: Pe. Zezinho, scj 

300 anos de devoção a Maria. 

300 anos de oração com Maria. 

300 anos de adoração a Jesus. 

Nestas colinas de Aparecida. 

Solidários no Sacrário. 

Missionários queremos ser. 

Pequenina, restaurada. 

A sua Imagem nos ensinou. 

A ser um povo que não sabe esmorecer. 

E se acaso for ferido, oprimido e esmagado. 

Esquecido e machucado. 

Outra vez reencontrado. 

Nosso povo saberá renascer.

Breve Histórico: No ano de 1717, três pescadores, levados por necessidades históricas e econômicas, saíram a pescar, numa época escassa de peixes. Por ação misteriosa de Deus, chegando ao “Porto de Itaguassu”, a primeira coisa que caiu em suas redes foi o corpo de uma imagem quebrada, na altura do pescoço. Num segundo lance de rede, pescaram a cabeça da mesma imagem. Juntando as duas partes viu-se que se tratava da Senhora da Conceição.

Depois do encontro da Imagem, a pesca de peixes foi abundante e os pescadores intuíram a presença e ação de Deus naquele singular evento.

Por assim ter aparecido, o povo chamou-a de “Aparecida”, nome consagrado pela devoção popular, chegando a ser proclamada Rainha em 1904, e Padroeira do Brasil em 1930.

Portal Terra de Santa Cruz

Acesse nossa página no Facebook AQUI

Papa Francisco concede indulgência plenária aos fiéis durante o Ano Nacional Mariano

Remissão poderá ser alcançada com peregrinação ao Santuário de Aparecida ou a paróquias dedicadas à padroeira do Brasil

Os fiéis brasileiros poderão alcançar indulgência plenária durante o Ano Nacional Mariano. A Penitenciária Apostólica anunciou o pedido do papa Francisco para o reconhecimento do ano jubilar em curso no Brasil e a concessão da indulgência para aqueles que “verdadeiramente penitentes e impulsionados pela caridade” visitarem na forma de peregrinação a basílica do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), ou qualquer igreja paroquial do Brasil dedicada à padroeira do país.

Convocado pela Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Ano Nacional Mariano foi estabelecido como um tempo para celebrar, fazer memória e agradecer pelos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição no rio Paraíba do Sul. A iniciativa de proclamação, aprovada pela 54ª Assembleia Geral da CNBB, teve início no dia 12 de outubro de 2016 e segue até o dia 11 de outubro de 2017.

Indulgência

Para alcançar a indulgência plenária, serão necessárias as condições habituais: a confissão sacramental, a comunhão eucarística e a oração na intenção do santo padre, o papa. O documento enviado pelo Supremo Tribunal da cúria romana ressalta que a remissão será concedida “aos fiéis verdadeiramente penitentes e impulsionados pela caridade, se em forma de peregrinação visitarem a basílica de Aparecida ou qualquer Igreja paroquial do Brasil, dedicada a Nossa Senhora Aparecida”.

No local, deverão “devotamente participar das celebrações jubilares ou de promoções espirituais ou ao menos, por um conveniente espaço de tempo, elevarem humildes preces a Deus por Maria”. A conclusão deste momento deve acontecer com a Oração Dominical, pelo Símbolo da Fé e pelas invocações da Beata Maria Virgem, em favor da fidelidade do Brasil à vocação cristã, impetrando vocações sacerdotais e religiosas e em favor da defesa da família humana”.

“A indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa. O fiel bem-disposto obtém esta remissão, em determinadas condições, pela intervenção da Igreja que, como dispensadora da redenção, distribui a aplica, por sua autoridade, o tesouro das satisfações (isto é, dos méritos) de Cristo e dos santos” (Paulo VI, Constituição Apostólica Indulgentarium doctrina, Normae I: AAS 59 (1967) 21)

Idosos e enfermos

O documento enviado pelo organismo do Vaticano também estabelece uma condição especial para a obtenção das indulgências pelos devotos fiéis impedidos de fazer sua peregrinação por conta da velhice ou por grave doença. Igualmente poderão alcançar se “assumida a rejeição de todo pecado, e com a intenção de cumprir onde em primeiro lugar for possível as três condições, espiritualmente se dedicarem diante de alguma pequena imagem da Virgem Aparecida, a funções ou peregrinações jubilares, ofertando suas preces e dores ao Deus misericordioso por Maria”.

Orientações aos padres

De acordo com a orientação da Penitenciária Apostólica, os sacerdotes aos quais está confiado o cuidado pastoral da basílica de Aparecida e os párocos das paróquias que possuem o título de Nossa Senhora Aparecida deverão “com animo pronto e generoso” se oferecer para a celebração da Penitência e muitas vezes administrar “a Sagrada Comunhão aos enfermos”.

O pedido de concessão da indulgência durante o Ano Nacional Mariano foi feito pelo arcebispo emérito de Aparecida (SP), cardeal Raymundo Damasceno Assis. Na solicitação, o cardeal explicou que durante o tempo jubilar na Igreja no Brasil serão realizadas “várias celebrações sagradas e peregrinações em honra da celeste Padroeira do Brasil não só na Basílica Nacional Santuário de Aparecida, mas também em todas as igrejas paroquiais dedicadas em honra d’Ela” para que cresça nos fiéis “piedoso afeto para com a ‘Virgem Aparecida’ e assim se tornem mais fortes nos veneradores d’Ela a fé, a esperança e a caridade, e eles próprios, refeitos pelos sacramentos, sejam mais e mais estimulados a conformarem a vida ao Evangelho”.

Portal Terra de Santa Cruz – A serviço da Evangelização