Papa: a importância de ter bons leitores na missa

Ao explicar a Liturgia da Palavra durante a Audiência Geral de quarta-feira (31/01), o Papa Francisco falou da importância de ter bons leitores na missa.

Outro momento que capturou a atenção dos fiéis na Praça S. Pedro, durante a Audiência Geral de hoje, foi quando o Papa Francisco falou da importância de ter bons leitores na missa.

O Pontífice explicou que escolhas subjetivas das leituras, a sua omissão ou substituição com textos não bíblicos são proibidas:

“Isto de fato empobrece e compromete o diálogo entre Deus e o seu povo em oração. Pelo contrário, a dignidade do ambão e o uso do lecionário, a disponibilidade de bons leitores e salmistas. Mas busquem bons leitores, eh!, aqueles que sabam ler, não aqueles que leem e não se entende nada, eh! é assim, eh! Bons leitores, eh! Devem se preparar e ensaiar antes da Missa para ler bem. E isto cria um clima de silêncio receptivo”.

Anúncios

Surto de Febre amarela? Vacinar ou não?

Tem-se notícia recente de surto de febre amarela. Mas as evidências são de que houve um aumento de casos devido a três parques estaduais da região metropolitana de São Paulo que haviam sido fechados em outubro do ano passado por conta do risco de transmissão de febre amarela, onde foram encontrados na região macacos mortos infectados pela doença e não um surto real.

De acordo com o secretário de Saúde de São Paulo, David Uip, os parques já foram reabertos com as devidas medidas preventivas para impedir mais transmissões. Com as notícias alarmantes, muitas pessoas ficam assustadas e como única opção, correm para o método da vacina. Mas e as vacinas? São 100% seguras? Vale a pena o risco?

Já fiz um post sobre os riscos das vacinas: (drferrari.com.br/vacinas-a-outra-face). Primeiramente, vamos entender a doença.

Febre amarela é uma infecção virótica que causa muita febre, causada pelo Flavivírus. Só se contrai essa infecção devido a desnutrição e a baixa imunidade. Tomar uma picada de um mosquito infectado não significa que contraiu a doença, mas sim um organismo desnutrido e fraco para lutar contra o vírus causador.

A vacina introduz o vírus no corpo, e o mesmo fica incubado, podendo atacar quando a imunidade orgânica baixar muito. Por isso se verifica que muitas pessoas vacinadas contra certas doenças, passam a manifesta-las, mesmo que seja depois de muitos anos. As substâncias fortes nas vacinas sobrecarregam o sistema imunológico. Fica a decisão para o cidadão querer tomar a vacina ou não. O mais importante é fortificar sua imunidade com boa alimentação e suplementação.

Por Dr .Rodolfo Ferrari

Acesse o site do Doutor e saiba mais (clique na foto abaixo) 

Dr. Ferrari - Medicina Esportiva, Emagrecimento & Endocrinologia da Obesidade

 

AVC em Jovens vem aumentando. Como prevenir?

Não é coincidência é ciência, mostrei trabalhos dizendo que quando aumentamos carboidratos na dieta, aumentamos o risco de problemas cardiovasculares.

Hoje, a alimentação é a base de pão, farinhas, massas, açúcares, sucos, refrigerantes… Qual a relação entre a pressão alta e o AVC hemorrágico, conhecido como derrame? O AVC pode ser de dois tipos: isquêmico (a artéria se fecha, impedindo a chegada de sangue oxigenado para o cérebro) e o hemorrágico (uma artéria se rompe dentro do cérebro e o sangue extravasa, comprometendo a área inundada).

Os principais fatores de risco do AVC são a hipertensão, obesidade, diabetes e sedentarismo – organismo inflamado. Álcool e fumo também são fatores. Tratar os fatores de risco pode prevenir até 90% dos casos de AVC. É preciso ficar atento se você sentir paralisia de um só lado do corpo (ocorre em até 80% dos casos), adormecimento, perda do campo de visão, tontura com visão dupla, dor de cabeça muito forte e abrupta e dificuldade para falar ou de compreensão. O socorro rápido é essencial para evitar sequelas.

Um estudo inédito no Brasil, realizado em Joinville (SC), comprovou o que já é considerado um fenômeno mundial: o aumento do número de casos de AVC entre jovens. De 2005 a 2015, os casos aumentaram 62% em pessoas com menos de 45 anos. O neurologista que liderou a pesquisa diz que esse crescimento deve estar ligado principalmente à alimentação.

De todos os posts que já fiz, quantos deles alertam o consumo de certa substância e o risco de AVC? São vários. E são justamente em produtos alimentícios que tiveram aumento do consumo: refrigerantes com açúcar ou adoçante, excesso de sal, excesso de carboidratos simples, margarina, cigarro, enlatados, embutidos, alimentos industrializados com conservantes, transgênicos, etc. Minhas recomendações para prevenção são, não consumir os produtos citados acima, ter uma boa alimentação evitando sobrepeso e praticar atividades físicas regulares. 

Acesse o site do Dr. Rodolfo Ferrari e saiba mais (clique na foto abaixo) 

Dr. Ferrari - Medicina Esportiva, Emagrecimento & Endocrinologia da Obesidade