Nós somos os Apóstolos de hoje? A Sucessão Apostólica é a garantia da Verdade viva da Igreja.

Para muitos católicos, a questão pode parecer estranho, e a resposta pode parecer óbvia. Mas para alguns católicos, é uma pergunta difícil de entender. Você é o apóstolos de Cristo hoje? A nossa fé católica  é transmitida de uma geração para a outra, foi construída sobre o pressuposto da verdade ao longo do tempo.  A verdade tem uma fonte e para nós, essa fonte é a auto-revelação de Deus em Jesus Cristo. Este é o evento histórico que chamamos de Encarnação. “A Palavra se fez carne” (João 1:14), o que significa que a Palavra divina, o Filho do Pai e Segunda Pessoa da Trindade, adquiriu uma natureza humana, a fim de chegar a humanidade e nos reconciliar com nosso Criador.

E uma vez que isso aconteceu na história da humanidade,  significa que havia pessoas reais que conheciam Jesus pessoalmente. Algumas delas foram chamadas de discípulos, e a maioria desses discípulos (junto com alguns outros) tornaram-se as pessoas que chamamos de apóstolos. A palavra apóstolo significa aquele que é enviado para fora, e os apóstolos foram os enviados por Jesus para levar sua mensagem de reconciliação ao mundo.

Mas os apóstolos não poderia viver para sempre, e quando chegou a hora, eles entregaram o bastão para aqueles a quem eles escolheram para sucedê-los. Esses sucessores dos apóstolos foram os primeiros bispos da Igreja. Esses bispos eram os guardiões dos ensinamentos de Jesus e dos apóstolos. Era seu trabalho passar esses ensinamentos fielmente, e nós acreditamos que, com a ajuda do Espírito Santo, eles fizeram, como diz na escritura em João 14:26, “Mas o defensor , o Espirito Santo que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo  e vos recordará tudo que vos tenho dito”.

Os ensinamentos da fé católica de hoje são confiáveis, porque eles foram fielmente transmitidos através das gerações, em uma cadeia ininterrupta que nos leva no caminho de volta aos apóstolos e Jesus. Chamamos essa cadeia de magistério “sucessão apostólica”.

Então, quem são os pais da Igreja? Eles são os primeiros bispos-os sucessores dos Apóstolos, juntamente com outros teólogos precoces e catequistas que transmitem a fé. Mas, além de passar a fé a cada geração tiveram que clarificar e explicar a tradição e as práticas da Igreja e como interpretar a Sagrada Escritura que é em si uma parte dessa tradição. Para ser claro, cada geração confirmou as conclusões das gerações anteriores, por isso não estou dizendo que as gerações posteriores mudou Tradição. Mas cada geração se constrói sobre o fundamento da tradição anterior. Isso é visível é notável e jamais devem ser mudado. Isso é importante, porque, em muitos aspectos, era os Padres da Igreja que definiam o próprio cristianismo, esclarecendo doutrinas importantes como a da Trindade. Mesmo que a palavra trindade não aparece nas Escrituras, eu diria que qualquer pessoa que não acredita em Deus como uma Trindade não pode chamar-se um cristão (e muito menos um católico). É claro que o conceito da Trindade é bastante bíblica podemos ver em, Mateus 28:19, vai dizer assim ” Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo…Eis que estou convosco até o fim dos tempos”,  mas foram os Padres da Igreja que tiveram de interpretar e esclarecer a Escritura a respeito da Trindade-e levou 300 anos antes de estarem prontos até mesmo para começar a escrever o Credo Niceno.

Podemos estar confiantes de que a nossa fé, não perdeu nada ao passar do tempo por causa da sucessão apostólica e até nos tempos de hoje promessa de Jesus registrada em Mateus 16:18: que diz assim “Pedro, tu és Pedra, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

Essa promessa significa que o Espírito Santo irá orientar e proteger a Igreja, para que ela nunca possa se tornar algo diferente do que Jesus pretendia que fosse. Ao contrário do que os reformadores protestantes e calvinistas entre outros pensaram, a Igreja nunca poderia sair dos trilhos, de tal forma que ela deixaria de ser a Igreja. Se assim fosse, então o inferno iria ganhar. Mas isso nunca pode acontecer, porque Jesus fez esta promessa.

Portanto, para nós permanecermos conectado a nossa fé, a nossa doutrina, nós também temos que permanecer conectado com aqueles que vieram antes de nós na fé.

O autor da carta aos Hebreus chamado de “nuvem de testemunhas” Hebreus 12 “a nuvem.”: relata-nos o seguinte “Portanto , com tamanhas nuvens de testemunhas em torno de nós, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que nos envolve. Corramos com perseverança na competição que nos é proposta, com os olhos fixos em Jesus, que vai a frente da nossa fé e a leva a perfeição . Em vista da alegria que os espera, suportou a cruz, não se importando com a infâmia, e assentou a direita do Trono de Deus”. Esta é a comunhão dos santos que foram antes de nós e que agora nos brindam e intercedem por nós na corrida da fé.

Então, nós, como católicos, temos que ter a consciência de que hoje nós somos os Apóstolos de Cristo no mundo, podemos achar que temos de responder à pergunta: Nós somos os apóstolos de hoje? Talvez não seria necessário respondermos nem se quer pensarmos na resposta poque ela é clara aos nossos olhos, essa é a herança que Jesus nos deixou, essa é a maior honra para um ser humano, ser chamado de APÓSTOLO DE CRISTO, e se somos, nos preocupamos, porque a nossa fé é histórica, nossa missão é histórica, foi passada de geração em geração e se perpetua nos dias de hoje  porque a promessa de Cristo se cumpriu no passado, se compre no presente e se cumprirá no futuro e a Igreja passará por muito bombardeios, muitos falaram, apedrejaram, a igreja sofreu, ainda sofre e sofrerá as insidias do demônio, mais a promessa de Cristo é única e secular é eterna, AS PORTAS DO INFERNO NÃO PREVALECERAM SOBRE ELA. Cristo nos deixou isso .

Que tenhamos mais consciência sobre o que é  ser Apóstolos de Cristo nos tempo de hoje onde as heresias e as insidias do inimigo estão contra nós e contra a fé verdadeira que professamos. Evangelize, pregue o evangelho de  Cristo, seja um verdadeiro apóstolo, perseverante na missão que Cristo a nós confiou.

Referências: Sagrada Escritura (Tradução da CNBB) 

Texto:Bruno Henrique/ Gestor do Portal terra dse Santa Cruz

Anúncios

Uma consideração sobre “Nós somos os Apóstolos de hoje? A Sucessão Apostólica é a garantia da Verdade viva da Igreja.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s